Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Servidores

Estado anuncia pagamento do 13º, com injeção de R$ 3,2 bilhões na economia

Publicado em: 23/11/2020 15:06 | Atualizado em: 23/11/2020 17:39

Pronunciamento foi feito nesta segunda-feira.  (Foto: Aluísio Moreira/SEI/Divulgação)
Pronunciamento foi feito nesta segunda-feira. (Foto: Aluísio Moreira/SEI/Divulgação)
O governo de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (23), que o pagamento do 13º salário dos servidores estaduais será feito no dia 18 de dezembro. Também serão efetuados os pagamentos das folhas de novembro (nos dias 3 e 4 de dezembro) e dezembro (nos dias 4 e 5 de janeiro), o que representa uma injeção de R$ 3,2 bilhões na economia do estado em um período de 30 dias. Atualmente, Pernambuco tem 122.063 servidores ativos, 74.988 inativos e 25.589 pensionistas, totalizando 222.640 funcionários.

Em pronunciamento feito no Palácio do Campo das Princesas, o governador Paulo Câmara ressaltou que os recursos são um forte propulsor diante da adversidade econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. "Este ano tem sido um desafio para todos nós, nos mais diversos setores da administração pública. A expectativa de que teríamos um ano de recuperação fiscal foi mais uma vez frustrada, agora com a crise sem precedentes provocada pela pandemia da Covid-19. Gostaria de agradecer o empenho de todos os servidores nesse ano tão desafiador, em especial aos que contribuíram diretamente para a construção desse resultado", disse.

As folhas de novembro e dezembro totalizam R$ 1,1 bilhão, cada; já o 13º salário representa R$ 1 bilhão. "Mesmo diante de uma grave situação econômica, conseguimos realizar mais de R$ 627 milhões em gastos extraordinários que não estavam previstos no orçamento com o combate ao coronavírus, recursos exclusivamente do tesouro estadual", afirmou o secretário da Fazenda, Décio Padilha.

O secretário também ressaltou a queda de arrecadação do ICMS no estado e os desafios enfrentados para honrar os compromissos.  “Tivemos uma baixa de R$ 400 milhões na arrecadação de ICMS, quando comparamos com o mesmo valor do ano passado. A situação é desafiadora, mas vale lembrar que cortamos R$ 513 milhões em despesas de custeio, principalmente no sentido de priorizar o investimento do estado na saúde, segurança e educação dos cidadãos", pontuou. Padilha disse ainda que o primeiro quadrimestre do próximo ano será difícil.

Já a secretária estadual de Administração, Marília Lins, disse que, mesmo diante de um cenário adverso provocado pela pandemia do novo coronavírus, o governo vem "adotando medidas de enfrentamento e unindo esforços com o objetivo de manter as contas públicas equilibradas para honrar os seus compromissos junto aos servidores públicos". 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Verão inspira cuidados com a saúde e alimentação
Resumo da semana: enfim, a vacina, posse de Biden e cerco contra os fura-filas
Rede de voluntários faz diferença em Manaus
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão - Algas e fungos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco