Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Medidas da Caixa

Mercado imobiliário de Pernambuco espera crescer 10%

Publicado em: 16/10/2020 17:55 | Atualizado em: 16/10/2020 19:14

Expectativa do incremento se deve ao anúncio do pacote de medidas da Caixa. (Foto: Gabriel Melo/Arquivo DP)
Expectativa do incremento se deve ao anúncio do pacote de medidas da Caixa. (Foto: Gabriel Melo/Arquivo DP)

A Caixa Econômica Federal anunciou medidas que vão incentivar o financiamento imobiliário, entre elas a redução da taxa de juros, a renovação na pausa do pagamento da prestação, o pagamento parcial, além da liberação do crédito online. O pacote promete impulsionar o mercado imobiliário em Pernambuco. Diferente de outras atividades econômicas, a pandemia aqueceu o setor no estado, que está com vendas acima das alcançadas neste mesmo período em 2019. Agora, com o anúncio da instituição financeira, que tem a maior participação no mercado imobiliário brasileiro, a expectativa é que a demanda por imóveis cresça mais 10% em Pernambuco.

Segundo Avelar Loureiro, presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE), a redução da taxa de juros já era aguardada pelo setor. "A taxa Selic tinha caído de 5,5% para 2%, então era uma medida que esperávamos desde o primeiro semestre. A redução de meio ponto percentual na taxa de juros do crédito imobiliário vai ajudar bastante", disse. Segundo a Caixa, as novas taxas passam a valer a partir do próximo dia 22 e o piso passará de 6,5% para 6,25% mais taxa referencial (TR) ao ano e o teto teve queda de 8,5% para 8% mais TR. 

A curto prazo, a expectativa é que haja um aumento de 10% na demanda por imóveis em Pernambuco. "Ela já se encontra um pouco acima do ano passado puxada por questões conjunturais. A pandemia levou as pessoas a não gastar tanto com entretenimento, sobrou mais para gastar na casa. Além disso, o fato de as pessoas estarem mais em casa a tornou um elemento mais valorizado. Fica mais evidente que as pessoas precisam de um novo lar e impulsiona a decisão da compra", ressaltou.  

A aquisição online do crédito imobiliário também vai facilitar o financiamento, principalmente neste período de pandemia. "A Caixa está incorporando o que o mercado já vem trabalhando em outros segmentos, onde se compra tudo online. As construtoras já investiram muito na digitalização e continuaram vendendo durante o isolamento. Em maio e junho as vendas atingiram o mesmo ritmo do ano passado. Agora a aquisição do crédito online é o elo de ligação que faltava", disse Loureiro. Com a novidade, o cliente só irá para o banco assinar o contrato.

Os consumidores que estiverem pensando em financiar um imóvel novo, a Caixa renovou a pausa de seis meses nas prestações para contratos até 30 de dezembro. Além disso, há a possibilidade do pagamento parcial da prestação, podendo pagar 75% por até seis meses e entre 50% e 75% por até três meses. "A pessoa pode fechar o contrato até o final do ano e ter seis meses para pagar a primeira prestação. Isso vai ajudar na aquisição", concluiu. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Dr Carlos Romeiro, ortopedista
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco