Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Índice

Intenção de consumo tem segunda alta consecutiva em Pernambuco

Publicado em: 28/09/2020 17:54 | Atualizado em: 28/09/2020 18:31

Recuperação dos empregos e injeção de renda com auxílio emergencial influenciaram.  (Foto: Pixabay/Reprodução)
Recuperação dos empregos e injeção de renda com auxílio emergencial influenciaram. (Foto: Pixabay/Reprodução)

A retomada das atividades econômicas em Pernambuco, datas comemorativas, recuperação gradativa dos empregos e injeção de renda com o Auxílio Emergencial e saque do FGTS foram fatores que influenciaram na intenção de consumo dos pernambucanos. Em setembro, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) Pernambucanas apresentou alta pelo segundo mês consecutivo. O indicador passou de 57,8 pontos em agosto para 59,6 pontos no mês seguinte. Ainda assim, o indicador continua na zona de avaliação negativa, abaixo dos 100 pontos, condição iniciada em agosto de 2015. Apesar do avanço na variação mensal, a queda causada pela pandemia do coronavírus foi tão intensa que a recuperação ainda não foi suficiente para alcançar o mesmo patamar do mesmo período do ano passado, quando o índice foi de 80,3 pontos.

A intenção de consumo costuma ser impulsionada em setembro por datas importantes, que incentivam o consumo, principalmente, de alimentação e bebidas. O feriado da Independência foi uma data importante porque caiu na segunda-feira e resultou em um feriadão e marca a abertura da temporada de sol, bastante explorada em Pernambuco. Além disso, também foi realizada a Semana do Brasil, com ofertas em diversas lojas e produtos. Porém, de uma forma geral, o segundo semestre apresenta melhores perspectivas de consumo em relação ao primeiro semestre, que foi bastante afetado com o isolamento social imposto para conter a disseminação do coronavírus.

"Existe um movimento de recuperação desta perda que aconteceu. Acreditamos que o segundo semestre será melhor do que o primeiro. Tem a injeção do auxílio emergencial e do FGTS e ainda existe uma recuperação dos empregos. O saldo positivo foi de quatro mil vagas formais em julho, o primeiro resultado positivo do ano. Agosto teve o dia dos pais, que impulsiona o consumo. Em setembro tem a contratação para o começo da safra da cana e em outubro começa a contratar os temporários de final de ano, com pico em novembro", explica Rafael Ramos, economista da Fecomércio-PE.

Porém, a recuperação não deve ser suficiente para atingir os mesmos resultados do ano passado. "Quando analisa o mesmo período do ano passado, a recuperação ainda é muito baixa. Tivemos quedas significativas em abril e maio, quando o isolamento social foi maior. Agora o período para se recuperar é muito curto", ressalta o economista.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista João Campos (PSB)
Rhaldney Santos entrevista o engenheiro Celso Cunha
Rhaldney Santos entrevista Victor Assis (PCO)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #177 - Peixeis ósseos e cartilaginosos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco