Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

VALOR

Dívida pública passa marca de 80% do PIB e já supera projeção para 2020

Publicado em: 30/06/2020 18:17

 (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A piora nas contas públicas e a maior emissão de títulos levou a dívida bruta do governo geral a chegar ao recorde de 81,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Essa é a primeira vez que o indicador ultrapassa a barreira de 80%.

O valor representa um aumento de 2,1 pontos percentuais do PIB em relação ao mês anterior e supera as projeções para o ano feitas pelo Ministério da Economia antes da chegada da pandemia do coronavírus ao Brasil. Relatório publicado em fevereiro pela pasta apontava que a dívida bruta do governo geral subiria a 77,9% do PIB em 2020 e 78,2% em 2021.

Um maior endividamento está sendo projetado diante da perspectiva de um déficit primário acima de R$ 700 bilhões neste ano, rombo gerado pelas reduções de receitas ligadas à menor atividade e também pelas diferentes medidas do lado das despesas anunciadas pelo governo para mitigar a crise.

Fernando Rocha, chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, afirma que o patamar atual do endividamento representa um indicador importante, mas que também devem ser olhadas as projeções futuras da dívida. "O nível é importante, claro, mas a trajetória também. E todas as projeções são de endividamento muito grande por causa das medidas da crise", afirmou nesta terça-feira (30).

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, apresentou neste mês cenários que reforçam a perspectiva de uma dívida bruta passando a marca de 90% do PIB em 2020.

O resultado do ano deve registrar um salto em relação a 2019, quando a dívida bruta encerrou o ano em 75,8% do PIB. Houve queda em comparação com dezembro do ano anterior (quando o resultado ficou em 76,5% do PIB), com influência de fatores atípicos como a devolução de recursos do BNDES à União.

Rocha defende que a análise sobre outro indicador, o da dívida líquida do setor público, é mais abrangente por considerar os governos regionais e também ativos financeiros como as reservas (item que vem amenizando o crescimento do endividamento).

Mesmo assim, também há elevação. O indicador alcançou R$ 3,98 bilhões (ou 55% do PIB) em maio, o que representa um aumento de 2,3 pontos percentuais do PIB em relação ao mês anterior, refletindo efeitos como o déficit primário no mês.

Os números divulgados pelo BC nesta terça mostram que o setor público consolidado (que reúne governo central, estados, municípios e estatais) registrou déficit primário de R$ 131,4 bilhões em maio. O resultado é o pior mês de toda a série histórica iniciada em 2001.

O governo central (que reúne o Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) teve resultado negativo de R$ 127,1 bilhões e os governos regionais tiveram déficit de R$ 4,8 bilhões. Já as empresas estatais registraram superávit de R$ 422 milhões.

No acumulado do ano, o déficit primário do setor público consolidado atingiu R$ 214 bilhões, frente a um superávit de R$ 7 bilhões no mesmo período do ano anterior.

No acumulado em 12 meses, o déficit chegou a R$ 282,9 bilhões (ou 3,91% do PIB). O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça que ao fim do ano o rombo nas contas pode chegar a 15% ou 17% do PIB, mas disse que isso "não interessa". Para ele, mais importante é a trajetória dos números nos próximos anos.

O resultado nominal do setor público consolidado, que inclui despesas com juros, foi deficitário em R$ 140,4 bilhões em maio. No acumulado em 12 meses, o déficit nominal alcançou R$ 638,6 bilhões (8,82% do PIB), um aumento de 1,33 ponto percentual do PIB em relação ao déficit acumulado até abril.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Burro invasor de lives faz santuário de animais arrecadar dinheiro
Seminário discute novo marco legal do saneamento básico
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco