Diario de Pernambuco
Busca

PESQUISA

Morti, o cão robô, simula como filhotes aprendem a andar; veja vídeo

Publicado em: 18/07/2022 13:55

 (crédito: Felix Ruppert /Dynamic Locomotion Group)
crédito: Felix Ruppert /Dynamic Locomotion Group
Aprender a andar não é uma tarefa fácil para os animais quadrúpedes. Eles nascem como redes de coordenação muscular localizadas na medula espinhal e coordenar músculos e tendões da perna leva tempo. A questão não é muito simples de entender sem que se estude a medula dos animais e, pensando nisso, pesquisadores alemães do Instituto Max Plank de Sistemas Inteligentes criaram um robô que consegue simular o andar de filhotes para entender como ele funciona no começo da vida, quando eles ainda estão aprendendo.

"Como engenheiros e robotistas, buscamos a resposta construindo um robô que apresenta reflexos como um animal e aprende com os erros", explica Felix Ruppert, um dos autores do texto Learning Plastic Matching of Robot Dynamics in Closed-loop Central Pattern Generators, publicado nesta segunda-feira (18) na revista científica Nature Machine Intelligence.

O robô conseguiu o feito de aprender a andar em apenas uma hora, usando um algoritmo de otimização que orienta seu aprendizado. As informações medidas no sensor no pé dele são combinadas com os dados alvo da medula espinhal virtual modelada sendo executado como um programa no computador do robô. Ou seja, o robô aprende a andar comparando continuamente as informações enviadas e esperadas do sensor, executando reflexos e adaptando os padrões de controle motor.

Algoritmo de aprendizado
 
Morti, o robô, tem um algoritmo de aprendizado que funciona como um Gerador de Padrão Central (CPG) que, nos humanos e animais, são redes de neurônios na medula espinhal que produzem contrações musculares periódicas sem ajuda do cérebro. São eles que ajudam em tarefas como caminhar, piscar e fazer a digestão, por exemplo.

Além disso, os reflexos são ações involuntárias do CPG desencadeadas por vias neurais codificadas que conectam sensores na perna com a medula espinhal.

Contudo, nos filhotes, os CPGs inicialmente ainda não estão bem ajustados e o animal tropeça, tanto em terrenos planos quanto irregulares e precisa de algumas tentativas para aprender definitivamente a andar.

Com Morti, a mesma situação aconteceu. "Nosso robô praticamente 'nasceu' sem saber nada sobre a anatomia de suas pernas ou como elas funcionam", pontua Ruppert. Assim, o CPG do robô é simulado em um computador pequeno e leve que controla o movimento das pernas.

Durante o processo de aprendizagem, caso o robô tropece, por exemplo, o CPG envia sinais motorizados adaptados para que o robô, a partir de então, tropece menos e otimize sua caminhada. Nesta estrutura, a medula espinhal virtual não tem conhecimento explícito sobre o design da perna do robô, seus motores e molas.

"Sabemos que esses CPGs existem em muitos animais. Sabemos que os reflexos estão embutidos; mas como podemos combinar ambos para que os animais aprendam movimentos com reflexos e CPGs? Essa é uma pesquisa fundamental na interseção entre robótica e biologia. O modelo robótico nos responde a perguntas que a biologia sozinha não pode responder", garante Alexander Badri-Spröwitz, que também assina a pesquisa.

"Não podemos pesquisar facilmente a medula espinhal de um animal vivo. Mas podemos modelar uma no robô", ressalta Alexander.
 
 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Sapos desenvolveram maior capacidade cognitiva para escapar de predadores

17/08/2022 às 18h40

Cientistas criam teste que identifica doença de Lyme em cavalos

17/08/2022 às 14h00

Saiba os benefícios da vitamina B6, que ajuda no combate à depressão

12/08/2022 às 11h24

Pegadas da Era do Gelo lançam luz sobre primeiros habitantes da América do Norte

11/08/2022 às 21h57

Inteligência artificial simula como água é congelada molecularmente

11/08/2022 às 16h40

Estudo reforça que o lazer protege contra o desenvolvimento de Alzheimer

11/08/2022 às 09h18

Aquecimento global começa a derreter o Eais, o maior manto de gelo da Terra

11/08/2022 às 09h10

Conheça a Garatéa-L, missão que pretende levar o Brasil à Lua em 2025

10/08/2022 às 16h50

Cientistas descobrem composto que pode combater bactérias resistentes

10/08/2022 às 16h45

Meteoritos gigantes podem ter criado os continentes, diz novo estudo

10/08/2022 às 13h40

Estudo aponta que água da chuva não é potável pelas substâncias químicas

10/08/2022 às 11h48

Exame de eletrocardiograma pode diagnosticar diabetes

10/08/2022 às 09h39

Produto químico bem comum é ligado a casos de câncer de fígado

09/08/2022 às 08h47

: Jeremy Cleeman, pós-graduando na Faculdade de Engenharia da Rutgers e principal autor do estudo. -

Entenda as vantagens da impressora 3D com bicos independentes

08/08/2022 às 08h28

Temperaturas mais frias inibem crescimento de tumores em camundongos

04/08/2022 às 14h30

Técnica que 'ressuscitou' células de porcos pode ser usada em humanos no futuro

04/08/2022 às 07h26

James Webb capta Earendel, a estrela mais distante do Universo; veja

03/08/2022 às 17h10

Pesquisa restaura a função de células de porcos uma hora após a morte

03/08/2022 às 14h20