Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de DP+Ciência

ASTRONOMIA

Asteroide com tamanho maior que o Corcovado se 'aproxima' da Terra

Publicado em: 28/04/2022 18:25

 (Representação ilustrativa de um asteroide similar ao 18135 (2008 AG33). Foto: NASA/JPL-Caltech/ASU)
Representação ilustrativa de um asteroide similar ao 18135 (2008 AG33). Foto: NASA/JPL-Caltech/ASU
Um asteroide — que pode ser o dobro do tamanho do Empire State Building em Nova York (EUA) e superar em tamanho o Morro do Corcovado no Rio de Janeiro —, passará próximo à Terra nesta quinta-feira (28).

O termo próximo na astronomia, não é tão perto assim. O 18135 (2008 AG33) — nome dado pela NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, dos EUA) ao asteroide — chegará a uma distância de 3,2 milhões de quilômetros da Terra, o equivalente a aproximadamente oito vezes a distância média entre a Terra e a Lua.

Com a distância, o asteroide não representa um perigo para o planeta, apesar de ter um diâmetro entre 350 a 780 m e de que entrará na órbita terrestre a uma velocidade de 37,4 mil km/h.

É comum que a NASA faça alertas sobre asteroides que cheguem "perto" da Terra. Qualquer distância menor que 193 milhões de quilômetros é notificada. Além disso, qualquer corpo espacial que esteja viajando em velocidades maiores que 7,5 milhões de quilômetros da Terra, também são identificados como perigosos.

Histórico de viagens do 18135 (2008 AG33) 
O 18135 (2008 AG33) foi descoberto em janeiro de 2008 nos Estados Unidos e desde então acompanhado por astrônomos.

Há cada sete anos ele passa próximo à Terra e a expectativa é de que ele retorne em 25 de maio de 2029.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Fechamento de escolas durante pandemia pode gerar prejuízos por décadas no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Bruno Rodrigues e Débora Almeida
Manhã na Clube: entrevista com a dra. Tamara Cristina, endocrinologista
Refugiados ucranianos no Brasil: mais de 10 mil quilômetros longe de casa
Grupo Diario de Pernambuco