Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Ciência e Saúde

ESTUDO

Cientistas provam que água pode existir em dois estados líquidos diferentes

Publicado em: 19/11/2020 20:56

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay

Por ser fundamental para a existência de vida, a água é um dos elementos da natureza mais estudados por cientistas. No entanto, apesar da infinidade de experimentos a que já foi submetida, ela continua a surpreender os especialistas.

Em um estudo publicado nesta quinta-feira (19), na renomada revista especializada Science, uma equipe internacional de pesquisadores apresenta provas de que a água pode existir em dois estados líquidos distintos, uma descoberta que pode explicar muitas das propriedades exóticas desse líquido tão precioso.

Um dos autores do artigo, Nicolas Giovambattista, professor do Departamento de Física da Brooklyn College, nos Estados Unidos, explica que a possibilidade de a água existir em dois estados líquidos havia sido proposta há cerca de 30 anos, com base em simulações realizadas por computador.

"Essa hipótese contraintuitiva se tornou uma das questões mais importantes da quíimica e da física da água. Isso porque experimentos que pudessem acessar os dois estados líquidos da água eram muito desafiadores devido à aparentemente inevitável formação de gelo na baixa temperatura onde a água pode apresentar, simultaneamente, os dois estados líquidos", explica Giovambattista em um comunicado à imprensa.

O estado líquido comum da água ocorre quando ela está sob uma temperatura nem muito fria nem muito quente, ao redor de 25ºC. O que o estudo publicado na Science mostrou é que ela se divide em dois estados líquidos se sua temperatura baixar para cerca de 63ºC negativos e, ainda assim, devido a outros fatores, não congelar. Nessas circunstâncias, ela terá um estado líquido de alta densidade e outro de baixa densidade, como se fossem dois líquidos diferentes separados por uma finíssima camada que reúne as duas propriedades.

Para chegar a essa conclusão, a equipe, liderada por Anders Nilsson, professor de fisicoquímica na Universidade de Estocolmo, realizou uma série de experimentos em um acelerador de partículas e simulações de computadores. "Nós conseguimos fazer um raio-x incrivelmente rápido antes que a água congelasse e pudemos observar como um líquido se transformou em outro", descreve Nilsson, em uma texto divulgado pela instituição onde ele trabalha.

Os autores acreditam que a confirmação dessa propriedade da água — a de poder existir em dois estados líquidos simultaneamente — deve possibilitar várias aplicações científicas. "Ainda permanece uma pergunta aberta como a presença de dois líquidos pode afetar soluções aquosas em geral e, em particular, como dois líquidos podem afetar biomoléculas em ambientes aquosos. Essa descoberta motivará mais estudos em busca de suas potenciais aplicações", acredita Giovambattista.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enem para todos com o professor Fernandinho Beltrão #276 Propagação vegetativa em plantas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco