GOVERNO FEDERAL

Saúde anuncia compra de 50 mil doses da vacina contra varíola dos macacos

Publicado em: 29/07/2022 19:15

 (Foto: CB/Divulgação)
Foto: CB/Divulgação
O Ministério da Saúde anunciou, nesta sexta-feira (29), a negociação da compra de 50 mil doses de uma vacina contra a variola dos macacos. O imunizante Imvanex é produzido pela empresa dinamarquesa Bavarian Nordic e foi aprovada pela agência europeia de medicamentos (EMA) na semana passada.

Segundo o Arnaldo Medeiros, secretário de vigilância em saúde, a compra ocorrerá por um consórcio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Brasil deve receber as primeiras doses no mês de setembro e o restante em outubro. Em um primeiro momento, a imunização será restritra aos profissionais de saúde e pessoas que tiveram contato direto com pacientes infectados. 

Daniel Pereira, secretário executivo do Ministério da Saúde, ressaltou que a doença é de baixa letalidade, segundo ele, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), dos cerca de 20 mil casos registrados no mundo, apenas seis resultaram em óbitos.

Pereira ressaltou também que é fundamental a procura de uma unidade básica de saúde nas primeiras suspeitas do contágio da doença, ressalta que, diferente de outras doenças, a varíola dos macacos tem tratamento muito eficaz, que a vacina não é o único tratamento possível.

O anúncio foi feito durante coletiva na sede da pasta, em Brasília. Além do imunizante, o Ministério informou a criação doCentro de Operação de Emergências (COE) para tratar do surto de infecções por varíola dos macacos.

Primeira morte no Brasil
  
O Brasil registrou a primeira morte por varíola dos macacos (Monkeypox) na quinta-feira (28). De acordo com o Ministério da Saúde, a vítima é um homem de 41 anos, natural de Uberlândia, Minas Gerais. Ele estava internado no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte.

Ainda segundo a pasta, o homem tinha imunidade baixa e comorbidades, incluindo um linfoma, câncer que afeta as células do corpo. A causa da morte foi choque séptico, agravada pelo Monkeypox. Até então, apenas cinco mortes haviam sido registradas no mundo pela doença no surto atual — todas na África. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Sorvetes Häagen-Dazs são recolhidos por suspeita de substância tóxica

18/08/2022 às 12h48

Celular explode enquanto criança assistia a vídeo no Ceará

18/08/2022 às 12h34

Quatro pessoas são presas com uma tonelada de cabos de cobre

18/08/2022 às 10h44

Fontes renováveis na matriz energética devem aumentar em 2022, diz MME

18/08/2022 às 10h02

Sérvia e Kosovo mantêm diálogo sob a égide da UE

18/08/2022 às 09h48

Serviços no Rio ainda não foram normalizados após ataque de hacker

18/08/2022 às 09h36

Termina nesta quinta-feira prazo para pedir voto em trânsito

18/08/2022 às 09h05

Cinco estados tiveram mais de 20 mil ações policiais durante pandemia

18/08/2022 às 09h02

Pensão atrasada: mãe de Eliza Samúdio fala sobre decreto de prisão de Bruno

17/08/2022 às 22h48

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações

17/08/2022 às 22h44

Desmatamento na Amazônia Legal bate recorde dos últimos 15 anos

17/08/2022 às 22h40

Confira o resultado do concurso 2511 da Mega-Sena; prêmio é de R$ 3,1 milhões

17/08/2022 às 22h36

Brasil tem 247 mortes e 21.927 mil casos de Covid-19 em 24 horas

17/08/2022 às 19h46

Investimento pode chegar a R$ 6 milhões, e inscrições vão até setembro

Petrobras lança edital para empresas de tecnologia e startups

17/08/2022 às 19h09

Máscara deixa de ser obrigatória em aeroportos e voos no Brasil

17/08/2022 às 18h33

Quilombolas serão recenseados pela primeira vez na história

17/08/2022 às 16h00

Receita deflagra uma operação em SP e RS contra sonegação de tributos

17/08/2022 às 11h01

IBGE inicia censo em territórios quilombolas

17/08/2022 às 09h09