Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

OBITUÁRIO

Morre o fotógrafo Sérgio Amaral, referência do fotojornalismo brasileiro

Publicado em: 08/06/2022 10:33

 (Foto: Material cedido ao Correio Braziliense)
Foto: Material cedido ao Correio Braziliense
Após uma longa luta contra o câncer de pulmão, morreu, nesta quarta-feira (8/6), o repórter fotógrafico Sérgio Amaral. Ele deixa a esposa, filhos e um grupo de fãs do seu trabalho. Sérgio descobriu o câncer em outubro do ano passado, após um mal estar. Ao longo dos últimos meses, realizou o tratamento de sequelas adquiridas após dois meses de internação hospitalar, dentre elas uma fratura no úmero, e problemas de postura.


Em fevereiro deste ano, o repórter fotográfico lançou um site de venda de fotografias com trabalhos feitos há mais de 20 anos. A iniciativa tinha como intuito o custeio de tratamento de saúde dele. Mesmo o tratamento sendo feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), as despesas ainda são altas, e Sérgio encontrou na venda de algumas das suas imagens, uma forma de custear os gastos.


À época, ele explicou ao Correio que o projeto teve início em dezembro do ano passado, quando ofereceu oito fotografias feitas na Amazônia entre 1990 a 1999 e que retratavam o cotidiano local. Em fevereiro, o repórter colocou à venda 41 fotos retiradas das prediletas. Feitas com viés geográfico e humanista, os trabalhos foram realizados há 20 anos ou mais, em filmes Kodak, Ilford e Fuji. "As fotografias deste site são recortes de viagens maravilhosas em que aprendi muito, fiz amigos e trouxe belos registros", destaca. "Eu sempre cuidei muito dos meus arquivos, são fotos de interesse humanístico e geográfico, sem trair a essência do meu trabalho. Eu procurei o belo", explicou, em entrevista ao Correio.

Carreira

O repórter fotográfico Sérgio Amaral já passou por inúmeros jornais, inclusive o Correio Braziliense, em que atuou de 1996 a 2004. Com mais de 40 anos dedicados ao fotojornalismo, iniciou a carreira em 1977 e acumula prêmios como o Esso de Fotografia de 1992, o grande prêmio do Salão Finep de Fotojornalismo de 1996, a medalha de excelência gráfica da Society for News Design, na categoria ‘editor de fotografia’ pelo CB e o prêmio ONU Habitat de 2014.

Ainda não há informações sobre o funeral e enterro. De acordo com informações preliminares repassadas ao Correio, Sério morreu em casa, dormindo.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Grupo Diario de Pernambuco