Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

RIO DE JANEIRO

Idosa chora e emociona repórter ao falar de fome durante entrevista

Publicado em: 22/06/2022 16:45

 (crédito: Reprodução/Globoplay)
crédito: Reprodução/Globoplay
Durante uma reportagem sobre o programa Prato Feito Carioca do Andaraí, da Prefeitura do Rio de Janeiro, na terça-feira (21), uma idosa chorou ao relatar a falta de alimento em sua casa. As falas emocionaram a repórter e viralizaram nas redes sociais.

A repórter Lívia Torres, do RJ1, da TV Globo, falava sobre o programa e chamou Dona Janete para conversar sobre isso. Lívia então perguntou para a idosa quantas pessoas na casa dela tinham para comer. Foi aí que Dona Janete se emocionou ao falar da morte da filha, dois anos antes e do marido, há seis meses.

Visivelmente emocionada, Lívia voltou a falar dizendo que tocou em um ponto muito difícil para a idosa e pediu desculpas para ela.

Dona Janete, voltou a falar na sequência e respondeu à pergunta sobre a falta de comida em casa. "Domingo a gente não tinha nada para comer. Eu estou desempregada, está muito difícil. Eu estou catando latinha, mas não dá. Eu não tenho ajuda de muita gente, então domingo a gente não tinha mesmo nada. Está muito difícil."

A fala deixou ambas, repórter e entrevistada, emocionadas. Com a voz embargada, Lívia deu uma declaração antes de voltar a palavra para o estúdio. "Agradeço gentilmente a sua participação. Não esperava que isso acontecesse aqui. É gente que tá passando fome, gente que tá necessitando de comida, e projetos sociais, projetos como esse [Prato Feito] da prefeitura são muito importante para que essas pessoas possam comer. A gente está em 2022 e as pessoas precisam e têm direito de comer", complementou.

Após a repercussão, Lívia comentou novamente sobre o caso, dessa vez nas redes sociais. "Dona Janete foi um soco no meu estômago. Dói saber quanta gente tá na mesma situação, sem dignidade. Ela não tem dinheiro para comer e também não tem um celular. Aos que pediram contato, estamos tentando falar com a neta, que (ainda bem!) tá na escola", contou ela.
 
 

Nesta quarta-feira (22), a repórter se encontrou novamente com Dona Janete e, como estava recebendo muitas mensagens pedindo o contato da idosa para poder ajudá-la, compartilhou. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Grupo Diario de Pernambuco