Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

NORDESTE

CPI do Sertanejo: show de R$ 600 mil do Wesley Safadão é cancelado em Alagoas

Publicado em: 09/06/2022 20:09

 (Foto: Divulgação/Ederson Lima
)
Foto: Divulgação/Ederson Lima
A Justiça cancelou um show do cantor Wesley Safadão que custaria R$ 600 mil em um festejo na cidade de Viçosa, interior de Alagoas, que iria ocorrer no domingo (12). O pedido foi feito pelo Ministério Público do estado devido a situação de calamidade que Alagoas enfrenta devido às fortes chuvas que atingiram a região.

Com a decisão desta quarta-feira (8), Alagoas fica impedido de  contratar artistas cujos valores excedam R$ 50 mil e os municípios só poderão pagar até  R$ 20 mil por artista. O limite total fica em R$ 500 mil para todo o estado e R$ 100 mil para o município de Viçosa.

Na decisão, a juíza Juliana Batistela Guimarães de Alencar destaca que devido aos temporais que atingiram o estado, muitas famílias ficaram desabrigadas e aulas tiveram que ser canceladas. Mesmo assim, a decisão afirma que, o governo do estado "está investindo" uma grande monta de recursos para promover shows com cachês de centenas de milhares de reais para a população". 

"É uma falácia a justificativa de que um show pelo qual se pague ao artista R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) seja benéfico porque gera renda e empregos. Se houver emprego por um dia ou um final de semana, e renda, porque o comércio local irá vender mais (principalmente bebidas alcoólicas e, por consequência, gerar mais violência social, aumentando a necessidade de alocação de policiais), essa monta nunca irá chegar nem perto dos R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) despendidos ao artista", diz trecho da decisão. 

Apesar disso, a juíza destaca que o lazer também é um direito social e deve ser promovido pelo poder público, porém é necessário que haja um equilíbrio com as outras contas públicas. Segundo ela, o valor gasto na contratação é o suficiente para pagar um mês de trabalho de cerca de 160 professores da educação básica ou 200 enfermeiros.

Em nota, a prefeitura de Viçosa disse que irá recorrer da decisão da justiça. Segundo a cidade, o cancelamento da apresentação "acarretará impactos negativos à economia de uma forma geral, mas, principalmente, ao setor hoteleiro e de bares e restaurantes, já duramente afetado pelos efeitos danosos da pandemia da covid-19".

Além disso, o município destacou que os cachês das apresentações serão pagos pelo estado e não por Viçosa, e que as 12 famílias atingidas pela chuva na cidade "foram devidamente acolhidas e assistidas pelo município. Todas estão sendo encaminhadas ao aluguel social".

O cantor Wesley Safadão não se manifestou. 

Repercussão da CPI do Sertanejo 
O show de Wesley Safadão é mais um que foi cancelado depois que repercutiu na internet os altos cachês pagos por prefeituras para apresentações musicais. A "CPI do Sertanejo", tag levantada nas redes sociais, começou depois que o cantor Zé Neto, dupla de Cristiano, criticou a Lei Rouanet e a cantora Anitta, falando de sua tatuagem íntima. 

Nesta quarta-feira (9), a Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou a proposta de realização de uma audiência pública para discutir o financiamento público de atividades artísticas no Brasil. A reunião deve ocorrer em julho. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Última Volta: GP da Grã Bretanha de F1 2022
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Grupo Diario de Pernambuco