Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

CONTAMINAÇÃO

Cervejaria Backer é multada em R$ 5 milhões após processo

Publicado em: 05/05/2022 20:09

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou hoje (5) que condenou a Cervejaria Backer a multa de R$ 5,09 milhões, além da inutilização dos produtos apreendidos e interdição parcial do estabelecimento, em processo administrativo aberto após casos de contaminação de bebidas da empresa que resultaram em dez mortes.

Os casos de contaminação com dietilenoglicol foram descobertos em janeiro de 2020. A fábrica foi interditado no mesmo mês.

Conforme o ministério, as infrações foram detectadas pela equipe de auditores fiscais federais agropecuários e as penalidades foram impostas “devido ao estabelecimento ter ampliado e remodelado a área de instalação industrial registrada, sem devida comunicação ao Mapa; deixar de atender intimações, dentre elas a de recolhimento dos produtos; alterar a composição de cervejas sem a prévia comunicação; comercializar cerveja sem devido registro do produto e por produzir, engarrafar e comercializar 39 lotes de cerveja com presença de monoetilenoglicol ou dietilenoglicol”.

A cervejaria substituiu em seu processo o fluido refrigerante por solução hidroalcoólica - solução que contém água e álcool - e, desde novembro de 2021, vem produzindo cerveja no parque fabril em formato teste.

O ministério havia autorizado a retomada parcial da produção e comercialização da empresa no último mês. A liberação, que foi concedida para duas adegas no parque industrial da empresa, continua em vigor.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco