COVID-19

Cruzeiros: início da temporada é adiado novamente e deixa setor instável

Publicado em: 13/01/2022 16:55

 (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
A temporada de cruzeiros no Brasil sofreu mais uma prorrogação de suspensão para continuar a temporada 2021-2022 nesta quinta-feira (13). A data de retorno das atividades passou, voluntariamente, de 21 de janeiro para 4 de fevereiro, segundo a Clia Brasil, associação internacional que representa grupos como MSC e Costa.

Com temporada iniciada em novembro e autorizada pelo governo federal desde um mês antes, a decisão foi tomada após o pedido da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao governo para que o setor de cruzeiros encerrasse as atividades definitivamente em 2022, diante do aumento de novos casos de coronavírus.

A Clia argumentou que o setor é o único segmento que exige 100% dos protocolos sanitários — como vacinação e testes — antes do embarque de passageiros e tripulantes. “No Brasil, os protocolos exigem que todos os hóspedes estejam com o ciclo vacinal completo, apresentem testes negativos antes do embarque, testagem contínua a bordo, uso de máscaras, distanciamento social e menor ocupação dos navios, entre outros protocolos”, escreveu, em nota.

Estender a suspensão implicaria ao setor alinhar as discussões com as autoridades competentes para normalizar as atividades. Para essa temporada, o segmento estimava transportar 370 mil turistas, mesmo com limite de taxa de ocupação de até 75%. Em 2019/20 foram 470 mil.

Antes da paralisação, o previsto era movimentar R$ 1,7 bilhão na economia, além da geração de 24 mil empregos. A partir de agora, o cenário está incerto para o ramo.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Porto Alegre sanciona lei para serviço de loteria municipal

19/08/2022 às 13h20

Rio restabelece parte dos serviços atingidos por ataque hacker

19/08/2022 às 12h12

Prorrogada presença da Força Nacional em terra indígena no RS

19/08/2022 às 09h15

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

19/08/2022 às 08h12

Ex-vereador Gabriel Monteiro tem mandato cassado

18/08/2022 às 22h58

Confira os resultados da Lotofácil 2602 e da Timemania 1823 desta quinta-feira

18/08/2022 às 21h52

Anvisa discute liberação da vacina infantil para seis meses a quatro anos

18/08/2022 às 19h31

Brasil é o 5º país com mais casos da varíola do macaco

18/08/2022 às 19h24

Colisão mata sete pessoas em Piracanjuba, entre elas duas crianças

18/08/2022 às 14h40

STF decide que profissionais de saúde vítimas da Covid devem ser reparados

18/08/2022 às 14h35

Menino de 2 anos entra em máquina de pegar pelúcias no Rio

18/08/2022 às 13h20

Sorvetes Häagen-Dazs são recolhidos por suspeita de substância tóxica

18/08/2022 às 12h48

Celular explode enquanto criança assistia a vídeo no Ceará

18/08/2022 às 12h34

Quatro pessoas são presas com uma tonelada de cabos de cobre

18/08/2022 às 10h44

Fontes renováveis na matriz energética devem aumentar em 2022, diz MME

18/08/2022 às 10h02

Sérvia e Kosovo mantêm diálogo sob a égide da UE

18/08/2022 às 09h48

Serviços no Rio ainda não foram normalizados após ataque de hacker

18/08/2022 às 09h36

Termina nesta quinta-feira prazo para pedir voto em trânsito

18/08/2022 às 09h05