Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

CLIMA

'Vamos trabalhar duro para recuperar os prejuízos', diz governador da Bahia

Publicado em: 27/12/2021 09:10

 (Foto: Divulgação/GOVBA)
Foto: Divulgação/GOVBA
O agravamento das chuvas na Bahia levou o governador Rui Costa (PT) a ampliar o estado emergência em mais 47 municípios. Até ontem à noite, chegava a 72 o número de localidades em situação crítica.

Nas últimas horas, os temporais se estenderam para o oeste do estado, após provocar danos no sul. De acordo com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), o grande volume de água, principalmente do final de semana, afetou mais de 430 mil pessoas, desabrigou 16.001, desalojou 19.580. Dezoito pessoas morreram; duas estão desaparecidas.

Além de coordenar as ações do governo em socorro às vítimas, Rui Costa sobrevoou as áreas mais atingidas. Ele estava acompanhado de secretários estaduais e do senador Jaques Wagner (PT-BA). "Infelizmente a cena é muito triste. Muitas casas tomadas pela água. Centros de cidades, como Itajuípe, Itabuna, Ilhéus, Jequié, várias comunidades estão debaixo d'água. Mas, nós vamos trabalhar duro para recuperar os prejuízos", disse o governador.

A força-tarefa tem se empenhado para ajudar as prefeituras no sul, sudoeste e extremo sul do estado, tanto em áreas rurais quanto em regiões urbanas. Participam da missão 161 servidores da segurança pública de bombeiros militares da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Sergipe, além das Polícias Militares da Bahia e da  Rodoviária Federal. A ação conta com 20 viaturas, 10 aeronaves, oito botes e um barco.

Foram montados mais postos avançados para facilitar o trabalho dos bombeiros e a logística dos insumos, já que a área de monitoramento aumentou. Desde ontem Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês passaram a ter estrutura de apoio às vítimas. "Conto com a ajuda de vocês para vencer essa tragédia. Na história recente da Bahia, não me lembro de outra igual", declarou Costa.

Dos 72 municípios atingidos, 58 estão em crise por conta das enchentes. Costa recomendou às famílias que vivem em áreas de risco a abandonaram as casas e pediu o apoio da população. "Se você conhece alguém em qualquer dessas cidades que viva em área de risco, avise para que essas pessoas deixem suas casas. Se você mora em áreas mais baixas, não resista em deixar sua casa, se a água começou a chegar, saia de casa imediatamente, procure um lugar seguro, a casa de um amigo, de um parente, ou um abrigo da prefeitura", apelou o governador.

Ações sociais
 
Além de uma grande quantidade de militares e de servidores de outras forças, voluntários também se juntaram para ajudar. A Defesa Civil e a ONG Voluntárias Sociais, presidida pela primeira dama do estado, Aline Peixoto, estão responsáveis pela distribuição de insumos às pessoas nas áreas afetadas.

A organização iniciou a Campanha Bahia Solidária para receber, desde sábado (25), doações de itens físicos, principalmente colchões, cestas básicas, água, material de higiene e limpeza. Até o momento, de acordo com a assessoria da ONG, serão recebidos, nesta madrugada, 279 colchões e 830 cestas básicas. Até amanhã, há previsão de chegarem mais 4 mil cestas. Os envios serão feitos a municípios onde o nível da água estiver normalizado, para que as pessoas possam receber em suas casas ou em abrigos. Itabuna, Itapetinga, Itororó, Firmino Alves serão as primeiras cidades a receber mantimentos. A partir de hoje, uma conta está aberta na Internet para receber doações de valores online.

De acordo com Clader Souza, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a intensidade das chuvas na Bahia tende a diminuir nas próximas semanas. Segundo ele, o mau tempo foi provocado por uma Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZAS) — quando uma frente fria passa pelo Brasil e fica estacionada em uma região do litoral.

"Desde ontem (sábado) começou a enfraquecer e hoje (domingo) mais ainda. Então, as chuvas não terão potencial para provocar estragos ao longo da semana na Bahia, principalmente onde já está mais afetado, no sul do estado", explica o especialista. "Será restrita a pancadas de chuvas, não será mais constante. O maior perigo já passou", prevê.

Segundo o monitoramento, nos próximos dias o volume pode superar até 30 mm e atingirá o oeste do estado. "(As chuvas) se concentrarão no setor oeste da Bahia ao longo da semana, regiões mais próximas ao Tocantins. Segunda e terça-feira ainda podem ocorrer pancadas de chuvas, mas não mais constantes", conclui Clader Souza.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Primeiro lote de vacinas pediátricas chega ao Brasil
Manhã na Clube: entrevista com a psicóloga Renata Sales
Grupo Diario de Pernambuco