CHUVAS

Operadora de saúde doará 1,7 mil cestas básicas para vítimas das chuvas na Bahia

Publicado em: 30/12/2021 09:16

 (Foto: AFP)
Foto: AFP
A operadora de planos de saúde Hapvida doará 1.784 cestas básicas de 7,65Kg para as vítimas das fortes chuvas na Bahia, que atingiram 116 municípios desde a última quinta-feira — desses, 100 decretaram situação de emergência. As enchentes registraram, até ontem, 24 mortes e 358 feridos no estado.

O caminhão com as cestas será entregue, hoje, na Associação das Voluntárias Sociais da Bahia, às 13h, para serem distribuídas às cidades mais atingidas. A entidade tem como presidente a primeira-dama da Bahia, Aline Peixoto.

O total de pessoas afetadas pelas enchentes chega a 471.009, conforme as prefeituras dos municípios afetados e a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec). O levantamento aponta, ainda, que aproximadamente 91 mil pessoas estão desabrigadas e desalojadas, enquanto cerca de 629 mil foram atingidos pelas cheias. A previsão da meteorologia é de que os temporais na região persistam nos próximos dias, o que pode piorar os impactos das chuvas.

Para o presidente do Sistema Hapvida, Jorge Pinheiro, é fundamental o envolvimento de toda sociedade em situações extremas, como as calamidades provocadas pelo desequilíbrio climático.

"A solidariedade faz parte da nossa missão. Ao todo, são 13,65 toneladas de alimentos doados. Isso promove esperança de dias melhores. Espero que outros grupos, empresas e pessoas possam ajudar quem mais precisa nesse momento. Se cada um ajudar um pouquinho, podemos diminuir todo esse sofrimento. Nossa total solidariedade ao povo baiano", destacou.

Além da doação, a Hapvida disponibiliza pontos de coletas de alimentos não perecíveis em suas unidades no estado, para as pessoas que queiram colaborar possam depositar a doação.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Prorrogada presença da Força Nacional em terra indígena no RS

19/08/2022 às 09h15

Vale prevê mais 13 anos para eliminar barragens como Brumadinho

19/08/2022 às 08h12

Ex-vereador Gabriel Monteiro tem mandato cassado

18/08/2022 às 22h58

Confira os resultados da Lotofácil 2602 e da Timemania 1823 desta quinta-feira

18/08/2022 às 21h52

Anvisa discute liberação da vacina infantil para seis meses a quatro anos

18/08/2022 às 19h31

Brasil é o 5º país com mais casos da varíola do macaco

18/08/2022 às 19h24

Colisão mata sete pessoas em Piracanjuba, entre elas duas crianças

18/08/2022 às 14h40

STF decide que profissionais de saúde vítimas da Covid devem ser reparados

18/08/2022 às 14h35

Menino de 2 anos entra em máquina de pegar pelúcias no Rio

18/08/2022 às 13h20

Sorvetes Häagen-Dazs são recolhidos por suspeita de substância tóxica

18/08/2022 às 12h48

Celular explode enquanto criança assistia a vídeo no Ceará

18/08/2022 às 12h34

Quatro pessoas são presas com uma tonelada de cabos de cobre

18/08/2022 às 10h44

Fontes renováveis na matriz energética devem aumentar em 2022, diz MME

18/08/2022 às 10h02

Sérvia e Kosovo mantêm diálogo sob a égide da UE

18/08/2022 às 09h48

Serviços no Rio ainda não foram normalizados após ataque de hacker

18/08/2022 às 09h36

Termina nesta quinta-feira prazo para pedir voto em trânsito

18/08/2022 às 09h05

Cinco estados tiveram mais de 20 mil ações policiais durante pandemia

18/08/2022 às 09h02

Pensão atrasada: mãe de Eliza Samúdio fala sobre decreto de prisão de Bruno

17/08/2022 às 22h48