Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

BAHIA

Governador da Bahia pede ajuda para enfrentar chuvas que já mataram 17 pessoas

Publicado em: 26/12/2021 08:24

66 cidades do estado enfrentam situação de emergência. Mais de 4 mil pessoas estão desabrigadas.
 (GovBa/Twitter)
66 cidades do estado enfrentam situação de emergência. Mais de 4 mil pessoas estão desabrigadas. (GovBa/Twitter)
As fortes chuvas que atingem a Bahia desde novembro levaram o governador Rui Costa (PT) a pedir ajuda ao governo federal. Segundo os registros oficiais, o volume de água aumentou muito na madrugada de Natal, chegando a aproximadamente 100mm. Desde o dia 17 de dezembro, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) decretou situação de emergência em diversas cidades da Bahia por causa do mau tempo.

Até a última atualização da pasta, 26 municípios reportaram ocorrências com alagamento, inundação e enxurrada desde quinta-feira. Até o momento, 66 cidades foram atingidas no estado. Os temporais já mataram 17 pessoas, e o número de feridos chega a 286, com 378.286 pessoas atingidas. Relatórios da Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec) e das prefeituras dos municípios atingidos computaram 4.185 desabrigados e 11.260 desalojados.

Ontem (25), autoridades promoveram uma reunião virtual para enfrentar a emergência na Bahia. Participaram do encontro os ministros da Cidadania, João Roma; do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; da Saúde, Marcelo Queiroga; e o secretário nacional de Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas; além de senadores, secretários estaduais e municipais. O objetivo era organizar a força-tarefa com ações de socorro a serem realizadas e definir o tipo de apoio emergencial para a Bahia.

"A maior orientação do presidente Bolsonaro é que a gente possa fazer todo o empenho necessário para ajudar a população baiana (...)", escreveu João Roma em uma rede social. "Ficou definida a criação de uma central de operações conjuntas para combater os efeitos desastrosos dessas chuvas", detalhou.

O governador da Bahia, por sua vez, instalou uma base de apoio em Ilhéus, no sul do estado, com o intuito de otimizar os esforços e repasses de ajudas a todas as cidades afetadas. O governo federal se dispôs a enviar combustível e aeronave das Forças Armadas para auxiliar no resgate. Também foram enviados técnicos e equipes da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) para o local, a fim de reforçar a vacinação contra a Covid-19.

Rui Costa pediu reforço, também, de governadores de regiões próximas. Equipes de bombeiros de Minas Gerais, do Rio Grande do Norte, do Espírito Santo e do Maranhão levarão aeronaves e equipamentos para a operação.

Estradas
As estradas e rodovias da Bahia também foram outra parte afetada pelas chuvas de ontem. Diversos trechos, tanto em vias estaduais quanto federais, foram interrompidos pela secretaria de infraestrutura da Bahia (Seinfra). O órgão tem monitorado de perto a situação de diversos trechos, principalmente de rodovias estaduais no Extremo Sul, Litoral Sul, Médio Sudoeste, Médio Rio de Contas, Irecê e Recôncavo. Foram 17 trechos de vias com ocorrências registradas.

Deslizamentos de terra fecharam o trecho da BA-263, que liga Vitória da Conquista a Serra do Marçal. Os reparos serão iniciados após a melhoria das condições climáticas.

A Polícia Rodoviária Federal também está escalada para ajudar no controle de tráfego nas estradas atingidas pelas chuvas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Primeiro lote de vacinas pediátricas chega ao Brasil
Manhã na Clube: entrevista com a psicóloga Renata Sales
Grupo Diario de Pernambuco