Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

CHUVAS NA BAHIA

'Bahia aceitará diretamente qualquer ajuda neste momento', diz Rui Costa

Publicado em: 30/12/2021 15:42

 (crédito: Governo da Bahia/ divulgação)
crédito: Governo da Bahia/ divulgação
O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta quinta-feira (30), que aceitará ajuda diretamente de qualquer país que queira ajudar o estado. A declaração foi dada depois de o governo federal recusar a ajuda da Argentina. O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que ajuda "não seria necessária". Pelo Twitter, Rui Costa agradeceu ao país vizinho e disse que toda ajuda é bem vinda. 

"Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas, mas a soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento", escreveu.

Mais cedo, o governador demostrou indignação com o governo de Jair Bolsonaro (PL) quanto a assistência às vítimas da chuva no estado. Bolsonaro tem sido criticado por estar de férias em Santa Catarina e não ter ido visitar a Bahia.

"O presidente durante toda a sua gestão demonstrava desprezo em relação à vida humana", disse Rui Costa à Folha de S. Paulo publicada nesta quinta-feira (30) ao ser questionado se esperava a visita do chefe do Executivo.

Rui Costa disse que o mínimo que se espera em uma situação como essa de um chefe de Estado são palavras de conforto para com o povo, mas que nem isso Bolsoanaro tem feito. "Tenho evitado falar disso porque num momento de dor as pessoas não querem ver debate político", afirmou.

De acordo com o governador o valor do crédito extraordinário aberto pelo governo federal não é suficiente para reparar os estragos feitos pela chuva. 

Em nota divulgada à imprensa, o governador disse que "não vai ficar de braço cruzado esperando recurso" para socorrer os desabrigados.

Pelo Twitter, o governador também reforçou que não irá esperar pela ajuda federal. "Mesmo que não venham recursos federais, o governo do estado reconstruirá todas as casas e as cidades que foram destruídas com as chuvas na Bahia. Vamos estabelecendo prioridades e, ao longo de 2022, em parceria com os municípios, nós vamos garantir uma moradia digna às pessoas", disse.

Situação na Bahia
 
Pelo menos 24 pessoas morreram durante as fortes chuvas que atingem o estado. São mais de 37 mil desabrigados e 53 mil desalojados em cidades baianas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Primeiro lote de vacinas pediátricas chega ao Brasil
Manhã na Clube: entrevista com a psicóloga Renata Sales
Grupo Diario de Pernambuco