Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

BAHIA

Após recusa de Bolsonaro, Bahia vai aceitar ajuda humanitária da Argentina

Publicado em: 30/12/2021 16:40

 (Bahia sofre com chuvas; governador quer ajuda vinda de todas as partes do mundo; na foto, a cidade de Itambé. Foto: RICARDO DUTRA / AFP)
Bahia sofre com chuvas; governador quer ajuda vinda de todas as partes do mundo; na foto, a cidade de Itambé. Foto: RICARDO DUTRA / AFP
O governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou que, a despeito da recusa do presidente Jair Bolsonaro (PL) à ajuda humanitária oferecida pela Argentina, aceita a colaboração da força-tarefa que o país vizinho pretende enviar. Nesta quinta-feira (30), Costa foi ao Twitter afirmar que o estado vai dar aval direto a qualquer tipo de apoio vindo de governos nacionais.

"A Argentina ofereceu ajuda humanitária às cidades afetadas pelas chuvas na Bahia, apesar da negativa do Governo Federal. Me dirijo a todos os países do mundo: a Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento", disse ele.



Cidades baianas têm sofrido com temporais que assolam o estado. Os dados mais recentes sobre as chuvas, atualizados ontem pelo governo local, apontam 24 mortos e mais de 91 mil desabrigados em função do desastre natural.

"Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas, mas a soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento", reforçou Costa.

Mais cedo, Bolsonaro havia informado que a Argentina ofereceu ao Itamaraty o envio de 10 homens para selecionar doações, montar barracas ofertadas aos destelhados e oferecer ajuda psicológica aos atingidos. O presidente chamou de "fraterno" o oferecimento argentino, mas afirmou que a assistência proposta pelos vizinhos já tem sido dada pelas Forças Armadas e pela Defesa Civil.

"Por essa razão, a avaliação foi de que a ajuda argentina não seria necessária naquele momento, mas poderá ser acionada oportunamente, em caso de agravamento das condições. A resposta do Ministério das Relações Exteriores à Embaixada Argentina é clara a esse respeito", assinalou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Manhã na Clube: entrevista com Paulo Pimentel, advogado tributarista e professor da ITS EDU
Grupo Diario de Pernambuco