Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

INUSITADO

Amigos descobrem que são irmãos separados há mais de 30 anos em Natal

Publicado em: 02/12/2021 14:20

 (crédito: Reprodução/Inter TV Cabugi)
crédito: Reprodução/Inter TV Cabugi
Dois amigos descobriram, neste último mês de novembro, serem irmãos que estavam separados há mais de 30 anos. Marcela Barbosa e Marco Medeiros, se conheceram em viagem à praia através de amigos em comum.

A descoberta aconteceu após Marcos participar de uma promoção de uma empresa de chocolate. Para fazer o cadastro da promoção era necessário a hora do nascimento.“Foi quando eu fui perguntar para a minha mãe (adotiva). Ela me trouxe a pulseirinha do hospital, que marcava 18h50”, relatou Marco.

Além do horário tinha o nome completo da mãe biológica, Licélia Barbosa Carvalho. "Eu tive a ideia de tirar uma foto da pulseira e, na mesma hora, fui pro computador, joguei o nome na internet, e numa rede social encontrei o único perfil que tinha esse nome. Não tinha informação, mas eu olhei em amigos em comum e foi aí que eu vi o perfil de Marcela" disse Marco.

Ele mandou uma mensagem à amiga perguntando se conhecia alguém no nome de Licélia Barbosa Carvalho, para a sua surpresa a resposta de Marcela foi "É minha mãe, por quê?". Sem acreditar perguntou se tinha sua mãe tinha outro filho, e ela disse que sim, mas deu para uma família que não podia ter filhos. Foi aí que ele contou à amiga que a mãe biológica dele também se chama Licélia Carvalho. "Eu estou aqui me tremendo todinha", respondeu Marcela a Marco.

Licélia, a mãe biológica, sempre sonhou em rever o filho. Ela contou que foi abandonada pelo marido na gravidez de Marco, não contou com o apoio da família e, sem condições, optou por dar o filho à uma outra família. "Minha mãe não me aceitava, porque dizia que eu já tinha uma filha pequena e não queria mais outro filho. Ai eu tive que doar ele, porque eu não tinha condições. Eu era doméstica. Morava com minha prima e ela não tinha condições de criá-lo também", explicou em entrevista a um canal televisivo.

Adoção 
 
A família adotiva de Marco sempre o incentivou a buscar informações sobre a mãe biológica, mas ele mesmo tinha receio.

A mãe adotiva de Marco, Ana Garcia, já havia perdido dois filhos e então passou a pensar em adoção. Certo dia, soube que deixaram um recém-nascido na casa dela.

"Tinha uma menina, que trabalhava em uma cigarreira, que estava aqui na porta. Ela mandou dizer que tinha chegado um menino aqui em casa. A menina que trabalhava aqui comigo disse que tinha chegado um menino muito chorão e que ela não o queria aqui. Ai eu disse: então você vá embora, que o menino vai ficar comigo", relatou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Morre Olavo de Carvalho, considerado guru do bolsonarismo
Manhã na Clube: entrevistas com André de Paula (PSD), Eduardo Cavalcanti e Epitacio Rolim
OMS: é possível encerrar fase aguda da pandemia este ano
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras (PT), Frederico Menezes e Marlon Malassa
Grupo Diario de Pernambuco