Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

SUSTO

Vestido de mulher grávida pega fogo em chá revelação em Goiás

Publicado em: 12/11/2021 19:15

A peça de roupa de Ana Cláudia Gomes ficou em chamas logo após a descoberta do sexo de seu primeiro bebê (Foto: Reprodução)
A peça de roupa de Ana Cláudia Gomes ficou em chamas logo após a descoberta do sexo de seu primeiro bebê (Foto: Reprodução)
Grávida de seu primeiro filho, Ana Cláudia Gomes da Silva, de 34 anos, levou um susto durante o seu chá revelação. No momento de saber o sexo da criança, o vestido dela pegou fogo. 

Felizmente nem ela e nenhum dos presentes se feriu. "O vestido não queimou nada, graças a Deus, só ficou azul. Eu só percebi o fogo depois que minha irmã conseguiu apagá-lo com o próprio vestido", explicou Ana Cláudia sobre o ocorrido.

Ela mora na cidade de Goianésia, na região central de Goiás e o vídeo foi gravado por um parente em 31 de outubro deste ano, mas viralizou na internet na última semana.


Nas imagens é possível ver que Ana Cláudia, que trajava um vestido branco longo, acende um bastão e o segura no alto. Esse tipo de objeto é muito usado nesses eventos porque solta uma fumaça colorida. Assim que é revelada a fumaça azul, Ana Cláudia fica muito empolgada e começa a correr por entre os convidados com o bastão na mão. É neste momento que faíscas caem no vestido e ele pega fogo rapidamente. 

"A revelação foi incrível, era exatamente o que eu queria que fosse: um menino, pois sou mãe solteira e ele será e é o meu verdadeiro amor", Ana disse após o ocorrido.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Pessoas que já tiveram covid podem adoecer novamente devido à ômicron
Grupo Diario de Pernambuco