Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

ESTUDO

Suzane von Richthofen passa a usar transporte público para ir à faculdade

Publicado em: 16/11/2021 18:36

 (Condenada a 39 anos de detenção pelo assassinato dos pais, ela está cursando Farmácia. Foto: Reprodução/TV Record)
Condenada a 39 anos de detenção pelo assassinato dos pais, ela está cursando Farmácia. Foto: Reprodução/TV Record
Cumprindo regime semiaberto, Suzane von Richthofen foi vista usando transporte público para ir da Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier para a universidade em Taubaté (SP), onde cursa biomedicina. Suzane foi condenada a 39 anos por matar os pais. Em setembro, ela teve autorização da Justiça para estudar fora da penitenciária.

Segundo informações do G1, quando as aulas começaram Suzane ia à universidade acompanhada por advogados, usando carro de aplicativo na ida e na volta. No entanto, passou a optar pelo transporte público. Ela tem autorização para deixar a prisão às 17h para ir à aula e tem que retornar ao presídio até às 23h45. 

Quando conseguiu o direito ao regime semiaberto, Suzane passou na faculdade usando a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Na época que conseguiu a autorização da Justiça, o G1 entrou em contato com a faculdade que informou que "trata diretamente com seus alunos, caso necessário, eventuais ações a respeito de sua frequência e desempenho escolar, pois trata-se de assunto de cunho particular. A instituição ressalta que a matrícula da aluna foi autorizada pela Justiça e esclarece que oferece a todos tratamento igual, conforme determina a legislação brasileira".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Variante ômicron representa risco elevado para o planeta
Grupo Diario de Pernambuco