Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

VACINAÇÃO

Segunda dose: 21,1 milhões de brasileiros não voltaram aos postos de saúde

Publicado em: 16/11/2021 15:55

 (crédito: Walterson Rosa/Ministério da Saúde)
crédito: Walterson Rosa/Ministério da Saúde
O Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (16) uma campanha chamada “Mega Vacinação” para chamar os brasileiros que ainda não tomaram a segunda dose ou a dose de reforço contra a Covid-19 aos postos de saúde. Segundo a pasta, 21.116.932 de pessoas estão aptas a tomar a segunda dose, mas ainda não retornaram às unidades de vacinação. A campanha lembra que “proteção pela metade não é proteção”.

“Nós já temos uma das campanhas de vacinação contra a Covid mais importantes do mundo, nós ultrapassamos os Estados Unidos em relação ao percentual da população completamente imunizada. Mas nós temos que avançar ainda mais para que não aconteça o que está acontecendo em alguns países da Europa, onde observamos aumento de casos”, ressaltou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante a cerimônia de lançamento da campanha.

Conforme apresentado pela secretária especial de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite, a faixa etária na qual foi identificado o maior atraso em relação à segunda dose foi a de 25 a 34 anos. Ao todo, 5.756.346 de pessoas com idade entre 25 e 34 anos não retornaram aos postos para completar o esquema vacinal.

“Os fatores que explicam isso são multifatoriais, desde uma não informação adequada em relação aos eventos adversos até uma questão de dificuldade de ir até uma unidade de saúde fazer a vacinação por causa do horário de trabalho”, explicou Rosana.

Em relação aos imunizantes, a vacina da AstraZeneca é a que apresenta maior registro de pessoas atrasadas em relação à aplicação da segunda dose: 6,9 milhões de brasileiros não voltaram para tomar a segunda dose desse imunizante. Outros 6,5 milhões não retornaram para dose de refoço da Pfizer e 5,6 milhões esqueceram a segunda dose da CoronaVac.

Dose de reforço
 
Na ocasião, o governo federal também anunciou a ampliação da aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid-19 para toda população adulta brasileira. Anteriormente, o reforço era recomendado apenas para idosos com mais de 60 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde.

Especialistas elogiaram a medida, mas ressaltam que a cobertura ampla com uma segunda dose da vacina é mais importante que a ampliação de reforço neste momento para evitar casos e óbitos.

“Cobertura ampla de segunda dose é mais importante do que garante a terceira dose. Ou seja, busca ativa e talvez passaporte vacinal tenha maior impacto na redução de hospitalização e óbitos que a terceira entre 18-59 anos”, disse no Twitter Julio Croda, infectologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e ex-diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Além do anúncio da ampliação do reforço, o Ministério da Saúde ainda informou que há a necessidade de uma segunda dose da vacina da Janssen, antes aplicada no esquema de dose única. A nova orientação deve ser passada para estados e municípios ainda nesta semana.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Unicap continua com as inscrições abertas para Vestibular 2022
Bruno Becker, da chapa Náutico Sustentável, divulga projetos para o Timbu
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB)
Grupo Diario de Pernambuco