Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

ACIDENTE

Piloto do avião de Marília Mendonça comunicou duas vezes que iria pousar

Publicado em: 12/11/2021 08:30

 (Foto: Corpo de Bombeiro/ Divulgação)
Foto: Corpo de Bombeiro/ Divulgação
O piloto que levava Marília Mendonça de Goiânia para Caratinga, no voo que terminou com a morte da cantora e mais quatro pessoas, há uma semana, avisou pelo rádio que iria pousar por duas vezes. A informação foi confirmada por um piloto local que passava pela região no dia para o jornal O Globo.

De acordo com ele, nada indicava que o voo poderia estar com problemas. "Ele disse que estava pegando a perna do vento e, cerca de 20 segundos depois, voltou a dizer que estava pegando a perna do vento 02, o que significa que estava iniciando o procedimento padrão de pouso. Isso não configura uma anormalidade pois os pilotos podem prolongar um pouco o tempo do pouso", lembrou. Perna de vento é como os pilotos chamam o procedimento de pouso. 

O piloto, que preferiu não se identificar, já deu depoimento para as autoridades competentes. Por ser uma frequência aberta, as mensagens trocadas pelo rádio entre pilotos não ficam gravadas. 

O bimotor que levava Marília Mendonça, o tio dela e um assessor, além do piloto e co-piloto, saiu de Goiânia e iria pousar em Caratinga, interior de Minas Gerais, onde a cantora faria um show na sexta-feira. O avião caiu cerca de 4 km do aeroporto, depois de atingir um cabo de uma torre de distribuição da Cemig, a companhia energética de Minas Gerais. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Pessoas que já tiveram covid podem adoecer novamente devido à ômicron
Grupo Diario de Pernambuco