Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

AMAZONAS

Operação contra garimpo ilegal desinstala 131 balsas no rio Madeira

Publicado em: 29/11/2021 20:41

 (Foto: Bruno Kelly/Greenpeace/AFP
)
Foto: Bruno Kelly/Greenpeace/AFP
Com o apoio das Forças Armadas e do Ibama, a Polícia Federal apreendeu ou destruiu cerca de 131 balsas durante operação contra o garimpo ilegal no rio Madeira, próximo ao município de Autazes, no Amazonas, no último fim de semana. Imagens na internet mostram embarcações em chamas, próximas a viaturas policiais. A informação foi divulgada nas redes sociais do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, nesta segunda-feira (29). 

Há duas semanas, garimpeiros instalaram centenas de balsas ao longo do rio Madeira para exploração massiva de ouro. Aproximadamente 300 instalações flutuantes estavam atracadas na região. Conforme relato fornecido ao Correio de uma fonte que não quis se identificar, garimpeiros possivelmente saíram do local por volta das 23h de quinta-feira (25), após conhecimento da operação policial na localidade, que fica a 120 quilômetros de Manaus.

À reportagem, a Polícia Federal (PF) informou que aguarda a conclusão da operação para maiores detalhes do caso. A ação é chamada de Operação Uiara, e reúne esforços da PF, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Forças Armadas para coibir a exploração de ouro no rio Madeira.

Entenda o caso
Há pelo menos 15 dias, garimpeiros instalaram centenas de balsas ao longo do rio Madeira (AM), a cerca de 110 quilômetros de distância de Manaus. A demora das autoridades federais em reagir ao movimento de balsas de garimpeiros no Rio Madeira, na Amazônia, resultou na dispersão de grande parte das embarcações clandestinas que ficaram paradas. Apesar de moroso, contudo, o governo atua para impedir irregularidades do garimpo na região. Conforme o Ministério Público Federal, em agosto deste ano, a Justiça Federal proibiu a concessão irregular para atividades de extração de ouro no leito do rio Madeira, em área de mais de 37 mil hectares, na região sul do Amazonas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco