Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

SAÚDE CANINA

Cadelinha Many 'assina' projeto de lei sobre a leishmaniose em Floripa

Publicado em: 10/11/2021 19:20 | Atualizado em: 10/11/2021 21:49

O projeto foi enviado à Câmara de Vereadores de Florianópolis para avaliação nesta quarta-feira (10/11)

 (Cristiano Andujar/PMF/Divulgação)
O projeto foi enviado à Câmara de Vereadores de Florianópolis para avaliação nesta quarta-feira (10/11) (Cristiano Andujar/PMF/Divulgação)

A cachorrinha Many também participou da assinatura do Projeto de Lei para custear o tratamento de cães com leishmaniose em famílias carentes. A cerimônia de assinatura aconteceu no gabinete do prefeito de Florianópolis na manhã desta quinta-feira (10), ocasião em que o prefeito da cidade, Gean Loureiro, e o Secretário Municipal da Casa Civil, assinaram e a cadelinha carimbou o termo.

 

O projeto foi enviado à Câmara de Vereadores de Florianópolis para avaliação. De acordo com o projeto, é considerado é considerado tutor de baixa renda quem possui renda familiar de até três salários mínimos.

 

O Projeto de Lei foi elaborada pela vereadora Priscila Fernandes (Podemos), também dona de Many. O carimbo da cachorra não tem valor jurídico, foi apenas simbólico.

 

Atualmente famílias que não conseguem arcar com o tratamento infelizmente precisam recorrer à eutanásia. A leishmaniose visceral é uma doença transmitida pelo mosquito-palha infectado com o protozoário causador da patologia. A doença impacta tanto os cachorros quanto os seres humanos um dos principais sintomas é febre alta, superior a 38ºC e que se mantém por várias semanas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Grupo Diario de Pernambuco