Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

SANTA CATARINA

Após ter faixa de areia alargada, praia de Balneário Camboriú é 'invadida' por tubarões

Publicado em: 25/10/2021 10:02 | Atualizado em: 25/10/2021 10:09

 (Foto: Museu Oceanográfico)
Foto: Museu Oceanográfico
Localizadas no litoral norte de Santa Catarina, as praias do Balneário Camboriú têm recebido, além de turistas, uma maior quantidade de tubarões nos últimos meses. Desde agosto, ao menos 16 tipos de porte médio foram avistados na região. Para os especialistas, o aumento nas aparições pode estar  relacionado com as recentes obras de alargamento da faixa de areia realizada na Praia Central do balneário. 

Ainda no início deste mês, três surfistas que praticavam o esporte na Praia Central, no balneário, relataram ter encontrado um tubarão no local. Dois dias depois do ocorrido (15/10), um morador encontrou e socorreu um tubarão com cerca de 30 quilos que havia encalhado na mesma praia.

Em setembro, um tubarão chegou a ser gravado com aproximadamente dois metros do molhe da Barra Sul.

Alargamento da faixa de areia
Para os especialistas  do Museu Oceanográfico da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), a presença dos tubarões no local possui relação com as mudanças feitas na orla. Através da dragagem de areia do fundo oceânico, há um afloramento de espécies que vivem no fundo do mar. Movimentando então o processo da cadeia  alimentar. Essa dispersão de pequenos moluscos e outros alimentos para os peixes que, por sua vez, atraem os tubarões.

As obras pontuadas como causa do problema ambiental começaram em março deste ano, mas a maior interferência na maré teve início no dia 22 de agosto, momento em que as dragas atingiram a areia.

O projeto que tem objetivo de alargar a faixa de areia dos atuais 25 metros para até 70 metros, deve ser finalizado ainda em novembro. 

De acordo com a prefeitura, a ampliação, que está sendo feita para proteger a orla contra o avanço das marés e ampliar o espaço para banhistas e turistas,  respeita todas as normas ambientais.

Para a secretária do Meio Ambiente, Maria Heloisa Lenzi, não há como comprovar a relação entre os avistamentos recentes de tubarões e as obras executadas na praia. A intervenção teve licença ambiental concedida em 15 de dezembro de 2020 pela comissão central de licenciamento do Instituto do Meio Ambiente (IMA) do Estado. O seu custo foi orçado em 67 milhões de reais.  

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Justiça por Beatriz: pais organizam peregrinação de 720 km para cobrar solução de assassinato
Pessoas que já tiveram covid podem adoecer novamente devido à ômicron
Reino Unido aprova mais um medicamento contra Covid-19
Manhã na Clube: entrevista com o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), presidente da Alepe
Grupo Diario de Pernambuco