Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

SECA

Governo emite alerta para pior seca nos últimos 111 anos

Publicado em: 28/05/2021 13:14 | Atualizado em: 28/05/2021 13:53

 (Autoridades afirmam que a previsão é de pouco volume de chuvas para o período de junho a setembro em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A. Press)
Autoridades afirmam que a previsão é de pouco volume de chuvas para o período de junho a setembro em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Foto: Gustavo Moreno/CB/D.A. Press
Foi emitido pelo governo federal nesta sexta-feira (28) um alerta de emergência hídrica para os meses de junho a setembro que engloba cinco estados brasileiros: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. A emergência hídrica é associada à escassez de precipitação na região hidrográfica e há previsão de que o cenário persista até setembro.

As unidades atingidas estão na bacia do Rio Paraná, polo de produção agropecuária e de grandes hidrelétricas. Na região, a situação é classificada como "severa" e a previsão é de pouco volume de chuvas para o período.

O alerta divulgado é o primeiro dessa natureza em 111 anos de serviços meteorológicos do país. O documento foi divulgado de forma conjunta pelo Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), por órgãos federais ligados à meteorologia, pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden).

O governo reconheceu a importância de flexibilizar restrições hidráulicas em usinas localizadas nas bacias dos rios Grande e Paraná. Serão adotadas medidas para "segurar" água nos reservatórios das hidrelétricas, evitando que seja liberado um volume usado, por exemplo, para assegurar a navegação em rios e garantir água potável para a população de alguns municípios onde a força dos rios que desaguam no mar evita o retorno da água salgada.

Reunião extraordinária
A decisão foi anunciada na noite de quinta-feira (27), após reunião extraordinária do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), presidido pelo Ministério de Minas e Energia. No encontro, o colegiado foi informado da situação hidrológica crítica vivenciada na bacia do rio Paraná, onde estão localizadas usinas hidrelétricas com os principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco