Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

PANDEMIA

Ministério inclui todas as grávidas e puérperas em grupo prioritário da vacinação contra Covid

Publicado em: 27/04/2021 14:11

 (Todos os grupos prioritários devem receber pelo menos a primeira dose da vacina até a primeira quinzena de junho. Foto: Reprodução/Pixabay)
Todos os grupos prioritários devem receber pelo menos a primeira dose da vacina até a primeira quinzena de junho. Foto: Reprodução/Pixabay
Em nova etapa da campanha de imunização contra a Covid-19, o Ministério da Saúde enviou na segunda-feira (26) uma nota técnica orientando que todas as grávidas e puérparas (mulheres em período pós-parto) estejam no grupo prioritário para receber a vacina. No mes de março, o governo já havia incluído as gestantes no grupo de comorbidades e dado a prioridade na vacinação.

O ministério prevê que a vacinação desse novo grupo aconteça até o fim de maio, mas adverte que esta programação está "sujeita a alterações a depender da entrega efetiva das vacinas". A ordem da vacinação também pode ser alterada de acordo com estados e municípios.

Em reunião no Senado, o secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Cruz, disse que todos os grupos prioritários devem receber pelo menos a primeira dose da vacina até a primeira quinzena de junho. A partir desta data, pessoas de fora da lista de prioridades do plano nacional de vacinação poderiam receber os imunizantes.

Orientações para vacinação de gestantes e puérperas:
  • Documentos: gestante com comorbidade deverá comprovar a condição de risco (comorbidade), conforme recomendações do PNO(exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc. Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde).
  • Período da gestação: "A vacinação poderá ocorrer independentemente da idade gestacional e o teste de gravidez não deve ser um pré-requisito para a administração das vacinas nas mulheres".
  • Aleitamento: No caso da puérpera, ao ser vacinada, na condição de lactante deverá ser orientada anão interromper o aleitamento materno
  • Sem escolha de vacina: A vacinação poderá ser realizada com qualquer vacina de plataforma de vírus inativado, vetor viral ou mRNA, respeitando os intervalos entre as doses recomendados pelo PNI.
  • Intervalo entre vacinas: Deverá ser respeitado o intervalo de no mínimo 14 dias entre a administração da vacina Influenza e/ou outra vacina do calendário de vacinação da gestante/puérpera e a administração da vacina Covid-19.

TAGS: pandemia | gravidas | covid | vacina |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Equipamento desenvolvido pela UFPE elimina o coronavírus de ambientes de forma automatizada
ONU marca reunião para discutir a crise no Oriente Médio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 14/05
Cuba inicia vacinação contra a Covid-19 com imunizante próprio
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco