Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

AÇÃO

Governo avalia usar fábricas de vacinas animal na produção de imunizantes

Publicado em: 05/04/2021 08:33

 (Foto: Tony Winston/MS)
Foto: Tony Winston/MS
Criticado pelo ritmo lento de vacinação contra a Covid-19, o governo federal avalia a possibilidade de usar fábricas de vacinas para animais na produção de imunizantes contra o novo coronavírus. Foi o que disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, depois de uma reunião com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom.

Para o ministro, o uso de fábricas de produtos para animais pode contribuir para que o Brasil não só amplie a capacidade própria de imunização, mas, também, futuramente, ofereça doses a outros países. Segundo ele, na reunião também foram discutidas medidas que possam assegurar mais fármacos para os próximos três meses.

Após reduzir previsões anteriores, Queiroga afirmou que o país tem asseguradas 30 milhões de doses para abril, o que, segundo ele, permite ao governo continuar aplicando neste mês a marca de 1 milhão de doses ao dia. “Primeiro objetivo é em abril conseguir permanecer todos os dias com um milhão de doses”, afirmou. Essa marca, porém, só foi atingida na última quinta-feira.

O ministro também comentou que o Brasil tem “negociado fortemente” com a embaixada da China sobre a ampliação de disponibilidade do Insumo Farmacêutica Ativo (IFA), principal componente das vacinas fabricadas tanto pelo Instituto Butantan — produtor da CoronaVac —, quanto pela Fundação Oswaldo Cruz — que faz a Covishield, desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca.

A estratégia de adaptar a indústria de produtos de saúde animal foi vista positivamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que disse não se opor à medida. Essa indústria possui três plantas com nível de biossegurança máxima. Segundo o vice-presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan), Emílio Salani, há capacidade suficiente para atender a demanda de vacinação em todo o país.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Família Floyd volta a respirar: policial é condenado pela morte de homem negro
Posse e compra de armas de fogo geram polêmica entre autoridades e população
Liberdade de imprensa piora no Brasil de Bolsonaro
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 20/04
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco