Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

CORONAVÍRUS

'Se não faz mal, por que não tomar?', diz Bolsonaro sobre remédios sem eficácia contra covid-19

Publicado em: 04/02/2021 21:53 | Atualizado em: 04/02/2021 22:46

 (Foto: Reprodução/Facebook)
Foto: Reprodução/Facebook
O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta quinta-feira (4), em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o uso de medicamentos contra a Covid-19 que não têm eficácia comprovada cientificamente. "A questão de tratamento precoce, que ainda é muito politizado no Brasil, temos alguns medicamentos usados para outra coisa que muitos médicos têm usado no tratamento precoce. E se não faz mal, por que não tomar? A vacina é algo novo, tanto é que é experimental", afirmou.

As afirmações foram proferidas ao lado do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres. Apesar de Bolsonaro pregar tratamento precoce contra a doença causada pelo novo coronavírus, especialistas frisam que isso não existe. As ações reforçadas por especialistas e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) são as que evitam o contágio, como o distanciamento, uso de máscara e higiene constante das mãos.

Bolsonaro citou uso de medicamentos "off label" (fora da bula), reforçando que a prática pode ser realizadas por médicos. "Se não faz mal, o médico falou que não está previsto na bula, não provoca arritmia, porque não tomar? Eu tomei", afirmou.

Em seguida, Bolsonaro disse ter visto estudos que falam que esses medicamentos curam 70% dos casos de Covid. O presidente não citou nomes dos estudos, e justificou que não falaria para "evitar blá blá blá". "E eu repito: se não faz mal, por que não tomar? Por que ficar criticando?", afirmou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Doença da urina preta: síndrome rara pode levar à UTI
Resumo da semana: toque de recolher em PE, suspeitas de síndrome rara  e vacina aprovada
Atividades não essenciais proibidas em Pernambuco todo das 22h às 5h
Unicap inova em plena pandemia e transforma centros acadêmicos em escolas
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco