Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

PANDEMIA

Ministério da Saúde assegura que comprou mais 54 milhões de doses

Publicado em: 17/02/2021 19:55

 (Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação)
Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Em meio à falta de doses em algumas cidades, o Ministério da Saúde assegurou mais 54 milhões de doses da vacina Coronavac contra a Covid-19. Segundo o órgão, com as outras 46 milhões adquiridas anteriormente, é esperado que seja distribuído aos estados, até setembro, 100 milhões de doses da vacina, conforme contrato assinado na última segunda-feira (15) à noite, pela Fundação Butantan. Além da Coronavac, o ministério tem expectativa de receber, já no próximo mês, 20,7 milhões do imunizante da Oxford/Astrazeneca e, caso assinado o contrato com a empresa União Química, responsável pela Sputnik V, o país contará em março com mais 800 mil doses.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que enviou o contrato à fundação na quinta-feira (11). "Enviamos o contrato à fundação na quinta-feira passada e trabalhamos todo o fim de semana, e sem feriado também, esperando o contrato assinado%u201D, informou o secretário executivo, Elcio Franco, lembrando que "o ministério tinha a opção de comprar essa remessa adicional da Coronavac até 30 de maio, como estava previsto no acordo que assinamos com o Butantan, em janeiro, para garantir 46 milhões de doses que, além de confirmadas, começaram a ser entregues em 18 de janeiro. Preferimos adiantar a confirmação para termos logo essas 54 milhões de doses%u201D.

Enquanto a nova remessa não chega, em algumas capitais, o estoque durará apenas por poucos dias. Em Florianópolis, a ampliação da faixa etária para a imunização depende de novas doses. Caso isso não ocorra, pode haver uma interrupção nos próximos dias.

Já em Curitiba, a situação é semelhante à da cidade catarinense, mas por lá a aplicação das segundas doses, que teve início no último dia 10 e ontem começou a atender os profissionais de saúde da linha de frente no enfrentamento à pandemia, está garantida.

No Rio de Janeiro, o Ministério Público e a Polícia Civil investigam casos de aplicações de vacinas contra Covid-19 com seringas vazias, ocorridos em Niterói, na Região Metropolitana, e em Petrópolis, região Serrana. Após os acontecimentos, o secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro e outras autoridades do estado fizeram recomendações para evitar que situações como essas se repitam.

Sem a chegada de novas doses para seguir a vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes confirmou, nesta segunda-feira (15), em sua conta do Twitter, a interrupção da campanha a partir de terça. "Recebi a notícia de que não chegaram novas doses. Teremos que interromper amanhã nossa campanha. Hoje, vacinamos pessoas de 84 anos e amanhã de 83. Estamos prontos e já vacinamos 244.852 pessoas. Só precisamos que a vacina chegue. Nova leva deve chegar do Butantã na próxima semana."

Em Porto Alegre, a prefeitura estima que as vacinas acabem nesta quinta-feira (1). Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), restam cerca de 5 mil doses, o que seria suficiente para idosos com 83 anos ou mais, acamados, residentes de instituições de longa permanência e demais públicos-alvo recebam a imunização. Além desse gurpo, as pessoas que receberam a primeira dose da CoronaVac também têm a segunda dose garantida

Em Fortaleza, o estoque tem apenas 11 mil doses das vacinas, sendo 8 mil CoronaVac e 3 mil dos imunizantes feitos em parceria com a Universidade de Oxford. Essa quantidade não será suficiente para atender o primeiro grupo prioritário.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Com 93% de taxa de ocupação de UTIs, Pernambuco decreta mais restrições
De 1 a 5: saiba qual é seu perfil profissional e como tirar o máximo proveito dele
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 01/03
Doença da urina preta: síndrome rara pode levar à UTI
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco