Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

MUDANÇA

PF adia depoimento de Moro no inquérito dos atos antidemocráticos

Publicado em: 02/10/2020 11:43

 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
)
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
A Polícia Federal adiou o depoimento do ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, que seria nesta sexta-feira (02), às 13h, na Superintendência da PF em Curitiba. A oitiva, na condição de testemunha, é no âmbito do inquérito que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos.

Segundo a defesa de Moro, a PF entrou em contato na manhã desta sexta-feira informando da necessidade de adiar o depoimento. O motivo informado foram questões técnicas e logísticas. A oitiva ainda não foi reagendada. Moro foi intimado no último dia 18.

O inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) foi aberto em abril deste ano pelo ministro Alexandre de Moraes, após pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. O fato gerador do pedido de Aras foi a manifestação, no dia 19 de abril, Dia do Exército, que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, em Brasília. Foram vistos cartazes pedindo o fechamento do STF e por um novo Ato Institucional nº 5 (AI-5), considerado determinante para a supressão das liberdades individuais e a consolidação da ditadura militar, baixado em 13 de dezembro de 1968.

Quebra de sigilo
Em junho, Moraes determinou a quebra de sigilo de 10 deputados federais e um senador bolsonaristas, no âmbito do inquérito, a partir de um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Apoiadores do presidente também foram alvo de busca e apreensão.

Naquele mês, em pedido de cautelares, a PGR ressaltou a relação entre os deputados e as manifestações e observou, ainda, que sites e youtubers bolsonaristas lucraram com a divulgação de conteúdo relativo aos protestos, sendo que transmissões ao vivo com a participação de Bolsonaro são especialmente lucrativas.

Os filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), prestaram depoimento recentemente no âmbito do inquérito.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Rhaldney Santos entrevista Dr. João Gabriel Ribeiro, neurocirurgião
Rhaldney Santos entrevista Armando Sérgio (Avante)
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco