Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

VALE

Última barragem a ameaçar buscas dos bombeiros em Brumadinho é estabilizada

Publicado em: 30/09/2020 18:55

 (Foto: Divulgação/Vale)
Foto: Divulgação/Vale

Segurança garantida para os cerca de 60 bombeiros que fazem buscas pelos 11 desaparecidos vítimas do rompimento da barragem B1, da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. A Barragem B6, estrutura que foi danificada pela ruptura, em 25 de janeiro de 2019, chegando a estar sob risco iminente naquele ano, finalmente teve sua estabilidade garantida após intervenções da mineradora Vale e auditorias independentes. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (30) pela mineradora.

O barramento de 40 metros de altura e 350 metros de comprimento recebeu o impacto indireto do rompimento da barragem B1, com a massa de rejeitos de cerca de 9 milhões de metros cúbicos (m3) se chocando contra o barramento e depois se encaixando para correr pela calha do Ribeirão Ferro-Carvão, até o Rio Paraopeba. Na tragédia, morreram 270 pessoas, sendo que 259 corpos foram identificados.

A reparação da B6 foi um alívio para as buscas desde o rompimento. A estrutura teve de ser esvaziada às pressas, já no dia 25, para que não apresentasse risco aos socorristas que procuravam pelas primeiras vítimas. No domingo, dia 30, após intensa chuva, as buscas chergaram mesmo a ser suspensas, com os bombeiros e voluntários sendo evacuados da área de buscas pois o risco de rompimento era iminente.

Do nível 3 de estabilidade, índice equivalente a um rompimento iminente ou em curso, a estrutura passou para o nível 2, de construção com anomalias não controladas e necessidade de intervenções, chegando ao nível 1, uma situação preocupante, que demanda inspeções diárias.

A B6, agora, se encontra em nível 0, nível regular de operação da estrutura. Para tal, segundo informações da Vale, "recebeu uma série de intervenções integradas para aumentar a sua segurança e estabilidade. Entre outras ações foi feita a limpeza do dreno no pé da barragem, a recomposição das drenagens superficial e de água".

A Vale informou, ainda, que "todas as obras são acompanhadas por uma auditoria técnica independente designada pelo ministério público (MP). O retorno ao nível 0 foi comunicado à Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam) e à Agência Nacional de Mineração (ANM)".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco