Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

CORAS PELO BRASIL

Cobra píton de 3m é resgatada em telhado de casa em Fortaleza

Publicado em: 12/08/2020 22:13

 (Foto: Corpo de Bombeiros/divulgação)
Foto: Corpo de Bombeiros/divulgação

Uma cobra píton birmanesa foi apreendida pelo Corpo de Bombeiros em Fortaleza, nesta terça-feira (11/8). O animal, nativo do sudeste e sudoeste asiático, estava no telhado de uma casa da capital cearense e mede cerca de 3m. Os bombeiros foram acionados depois que os moradores da casa levaram um susto com a serpente no local. A suspeita é que ela tenha sido solta por algum criador ilegal. 

A espécie é uma das cinco maiores do mundo e pode chegar a 8m de comprimento. Ela não é venenosa, mas é capaz de comer até um jacaré. A espécie só pode ser criada no Brasil com autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A cobra foi levado ao Zoológico Sargento Prata, que fica em Fortaleza. A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) investigará o caso.

Caso no DF

Sete serpentes foram resgatadas no Distrito Federal, depois que o estudante Pedro Henrique Krambeck, de 22 anos, levou uma picada de uma naja, em julho. Elas saíram da Fundação Zoológico de Brasília nesta quarta-feira (12/8) e já chegaram ao Instituto Butantan. As serpentes foram transportadas de Brasília para São Paulo em um voo da Gol que saiu da capital federal às 6h40.

Pedro Henrique é investigado como suspeito de integrar um esquema internacional de tráfico de animais exóticos e silvestres. Ele chegou a ser preso temporariamente no fim de julho.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Pantanal: o pior incêndio da história
Resumo da semana: escolas seguem fechadas, incêndio no Pantanal e mais leitos de UTI pediátrica
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #Aulão: tudo sobre botânica
Rhaldney Santos entrevista a oftalmologista Larissa Ventura
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco