Diario de Pernambuco
Busca

BARRAGEM

Duas barragens do RS correm "risco iminente de ruptura"

Prefeitura de São Francisco de Paula recomendou que a população evacue a área em perigo; Especialistas analisam a situação como "esperada" frente ao contexto de temporais

Publicado em: 14/05/2024 19:39


Governo do RS afirmou que duas barragens estão em nível de emergência, seis em nível de alerta e 10 em nível de atenção  (foto: Ceran/Divulgação)
Governo do RS afirmou que duas barragens estão em nível de emergência, seis em nível de alerta e 10 em nível de atenção (foto: Ceran/Divulgação)

A situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul escalona e diversos problemas derivados do grande volume de águas no estado continuam. A última atualização sobre as barragens do RS, divulgada pelo governo estadual na tarde desta terça-feira (14), informa que duas barragens encontram-se em situação de emergência.

 

A Usina Hidrelétrica de Bugres, localizada na Barragem Salto, em São Francisco de Paula, e a Barragem Santa Lúcia, em Putinga, estão em risco iminente de ruptura . 

 

Frente ao perigo potencial, a prefeitura de São Francisco de Paula, município afetado pelos temporais e banhado pelo Rio Caí, que marcou uma cheia acima de 5m em relação a cota de inundação nos últimos dias, alertou à população, na noite desta segunda-feira (13), para que evacuem a região visto o risco de deslizamento nas moradias costeiras.

 

Outras seis barragens se encontram em nível de alerta, quando as anomalias representam risco à segurança da barragem, são elas: UHE 14 de Julho, em Cotiporã e Bento Gonçalves; UHE Dona Francisca, em Nova Palma; PCH Salto Forqueta, em São José do Herval/Putinga; Barragem Capané, em Cachoeira do Sul; Barragem São Miguel, em Bento Gonçalves; e Barragem Saturnino de Brito, em São Martinho da Serra. 

 

Aquelas em nível de atenção, quando as anomalias não comprometem a segurança da barragem no curto prazo, mas exigem monitoramento, controle ou reparo no decurso do tempo, são elas: UHE Bugres - Barragem Divisa, em Canela; UHE Bugres - Barragem do Blang, em Canela; UHE Canastra, em Canela; PCH Furnas do Segredo, em Jaguari; Barragem Assentamento PE Jânio Guedes da Silveira, Barragem B2, em São Jerônimo; Barragem do Saibro, em Viamão; Barragem A - Assentamento PE Tupy, em Taquari; Barragem Filhos de Sepé, em Viamão; Barragem do Assentamento PE Belo Monte, em Eldorado do Sul; e Barragem Lomba do Sabão, em Porto Alegre. 

 

 

 

Possibilidade de rompimento

 

Na avaliação do engenheiro Arthur da Fontoura Tschiedel, hidrólogo, consultor em Rompimento de Barragens e professor da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre, a situação é provável dado o atual momento. “Tivemos volumes de chuva extremamente expressivos no estado e nas bacias de contribuição para grande parte dessas barragens”, comenta. 

 

“O que se nota historicamente é que, sempre que temos volumes altos de chuva, algumas barragens passam a operar no seu limite”, acrescenta Tschiedel. As barragens estarem em níveis de emergência, frente às circunstâncias, é esperado. 

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL