Diario de Pernambuco
Busca

COLUNA

Projeto eleitoral

O pedido de vista do desembargador José Rodrigo Sade no processo que julga as contas eleitorais de Sergio Moro pode atingir projetos eleitorais

Publicado em: 03/04/2024 10:38 | Atualizado em: 03/04/2024 10:42

BRASÍLIA, QUARTA-FEIRA, 3 DE ABRIL DE 2024 - Nº 3.849

 

Com Walmor Parente, Carol Purificação, Isabele Mendes e Luiza Melo 

 

O pedido de vista do desembargador do TRE do Paraná José Rodrigo Sade no processo que julga as contas eleitorais do senador Sergio Moro (União-PR) pode atingir em cheio projetos eleitorais de eventuais candidatos se ele for cassado, se não houver apresentação de voto e outros pedidos de vista até maio. O calendário da Justiça Eleitoral explica. Caso Moro seja cassado, a esposa Rosângela Moro – deputada federal eleita por São Paulo - e a ex-primeira dama Michelle Bolsonaro têm até dia 8 de maio para transferirem seus domicílios eleitorais para o Paraná a fim de disputarem a eleição suplementar. Aventa-se nos corredores de Brasília essa possibilidade para ambas. Mas se o processo ultrapassar dia 8 de maio, elas ficam fora da eventual disputa. Todavia, como notório nesta segunda-feira (1º), Moro ganhou um fôlego com o voto do desembargador-relator do processo no TRE, Luciano Falavinha, contra a sua cassação do mandato.  

 

Jogo inverso 

 

Enquanto o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), atua para enfraquecer o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), faz o jogo inverso. Dialogam como velhos amigos e alinhavam as pautas prioritárias - como o projeto que prevê isenção do Imposto de Renda -, que deve entrar na pauta nos próximos dias.

 

Pito palaciano  

 

Preocupado com a queda na aprovação, o presidente Lula da Silva falou grosso com os 11 ministros do Governo – da Casa Civil ao Ministério do Combate à Fome – responsáveis pelo Programa Redução da Pobreza. As ações para atender pessoas em vulnerabilidade estão tímidas, reclama Lula, que vê no programa potencial de repercussão do Fome Zero, do seu 1º mandato. 

 

Às moscas 

 

As eleições municipais, que só acontecem em outubro, paralisaram a Câmara dos Deputados. No plenário, estão agendadas apenas sessões de homenagem. As comissões também estão de portas fechadas. Deputados aderiram ao recesso branco carimbado pelo presidente Arthur Lira para atuarem em suas bases na reta final da janela partidária – período que vereadores podem mudar de partido. 

 

Lacônica 

 

A rede de fast food Habib’s posiciona – lacônica - à Coluna que não comenta casos judiciais que estão em andamento ao ser indagada sobre a condenação do TST por assédio político a empregados. A rede terá que pagar R$ 300 mil em indenização por incentivar a participação da população nos protestos de rua ocorridos em 2016. 

 

Acadêmico 

 

O ex-presidente José Sarney será o novo acadêmico do Instituto Histórico e Geográfico do DF. A posse na Cadeira Josué Montello está marcada para amanhã, em sua residência. Também são acadêmicos do Instituto, entre outros, o ex-reitor da UnB e ex-senador Cristovam Buarque e o ministro aposentado do STF Marco Aurélio Mello. 

 

ESPLANADEIRA

 

# Cadastra cresce 57% e consolida integração das adquiridas M3 e Digital Ethos. # Fundo de Sustentabilidade Hydro beneficia mais de 100 mil pessoas de comunidades do Pará. # AGU recupera R$ 62 bilhões para os cofres públicos em 2023. # Grupo Petrópolis inaugura Centro de Distribuição em Belém. # FGV Editora publica o livro de Ewa Domanska. # Reservas provadas de petróleo no Brasil crescem 7% em 2023. 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL