Diario de Pernambuco
Busca

DESONERAÇÃO

"Governo vai avaliar eventual debate jurídico", diz Randolfe sobre desoneração

Líder do governo no Senado afirmou que vai conversar com o presidente do Congresso sobre o benefício para os municípios e defendeu o "equilíbrio fiscal"

Publicado em: 02/04/2024 22:18


O governo defende uma reoneração gradual dos 17 setores da economia, do setor de eventos e a revogação do benefício para os municípios, que passaria de uma alíquota de 8% para 20% na contribuição previdenciária (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O governo defende uma reoneração gradual dos 17 setores da economia, do setor de eventos e a revogação do benefício para os municípios, que passaria de uma alíquota de 8% para 20% na contribuição previdenciária (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

O senador Randolfe Rodrigues (Sem Partido — AP) disse na noite desta terça-feira (02) que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai avaliar a possibilidade de judicializar o debate sobre a desoneração da folha de pagamento. Na segunda-feira (1º), Rodrigo Pacheco (PSD-MG) revogou parte de uma medida provisória (MP) do Executivo e manteve o benefício para municípios de médio e pequeno porte.

 

O governo defende uma reoneração gradual dos 17 setores da economia, do setor de eventos e a revogação do benefício para os municípios, que passaria de uma alíquota de 8% para 20% na contribuição previdenciária. Após intensa negociação com o Legislativo e outros representantes, a equipe econômica de Lula concordou em manter a desoneração para os setores da economia, mas aumentou a porcentagem para a folha de pagamento das prefeituras.

 

A iniciativa desencadeou reação dos sindicatos municipais e Pacheco retirou essa parte da MP, mantendo a desoneração nas prefeituras. Randolfe afirmou que essa decisão do presidente do Congresso não foi debatida e disse que pode ter existido um “eventual ruído de comunicação” entre o Legislativo e o Executivo sobre o assunto, já que teriam sido pegos de surpresa, mas que o governo permanece disposto a negociar.

 

“Ao fim, tem uma conta que precisa ser fechada. O governo está à disposição para debater tudo com todos, sobretudo sobre desoneração da folha, sobre desoneração dos municípios, mas precisamos fechar a conta. O equilíbrio fiscal é responsabilidade de todos os brasileiros, é responsabilidade do Executivo, mas também do Congresso Nacional”, declarou Randolfe.

 

Diante da divergência, o senador disse que o governo vai avaliar uma possível judicialização para chegar a um acordo sobre a desoneração. “Vamos conduzir da forma como está nesse momento. O governo tem instrumentos para debater inclusive sobre o mérito e o governo ainda vai avaliar eventual debate jurídico. O governo reconhece as prerrogativas do presidente do Congresso Nacional e o governo vai restabelecer os diálogos, vai continuar conversando. Ao fim, os projetos estão na Câmara e o governo está à disposição para ajustar, debater e melhor adequar as três”, reiterou Randolfe, que assegurou que o governo não descarta “nenhuma possibilidade”.

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL