Diario de Pernambuco
Busca

CONTAS PÚBLICAS

Arrecadação federal atinge recorde histórico de R$ 280,6 bi em janeiro

Contribuiu para o recorde a tributação de fundos exclusivos, que rendeu R$ 4,1 bilhões aos cofres do governo em janeiro. A medida foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo Executivo em dezembro

Publicado em: 22/02/2024 18:43 | Atualizado em: 22/02/2024 18:51

Outro fator que contribuiu positivamente para o dado do mês foi com a retomada da tributação integral sobre os combustíveis (foto: José Cruz/Agência Brasil)
Outro fator que contribuiu positivamente para o dado do mês foi com a retomada da tributação integral sobre os combustíveis (foto: José Cruz/Agência Brasil)

A arrecadação federal de impostos e contribuições federais somou R$ 280,64 bilhões em janeiro. O valor é recorde da série histórica, uma alta real de 6,67% em relação ao mesmo mês de 2023. Segundo os dados, divulgados pela Receita Federal nesta quinta-feira (22), trata-se do maior valor para todos os meses da série histórica, descontada a inflação.

 

O desempenho do mês passado, de acordo com o Fisco, foi explicado pelo comportamento dos principais indicadores econômicos, que afetam a arrecadação, com destaque para a ampliação da massa salarial e do valor das importações.

 

Contribuiu para o recorde a tributação de fundos exclusivos, que rendeu R$ 4,1 bilhões aos cofres do governo em janeiro. O desempenho se deve à medida, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo Executivo em dezembro, que impôs a taxação de fundos exclusivos e offshores, investimentos alocados no exterior. Os dados mostram que a retomada da tributação integral sobre combustíveis também corroborou para o resultado.

 

Outro fator que contribuiu positivamente para o dado do mês foi a retomada da tributação integral sobre os combustíveis. Também houve alta no pagamento de impostos incidentes sobre a rentabilidade de empresas, especialmente por instituições financeiras.

 

As receitas administradas pela Receita somaram R$ 262,9 bilhões em janeiro, uma alta real de 7,07% em relação ao mesmo período do ano passado. Já os ganhos administrados por outros órgãos totalizaram R$ 17,76 bilhões, um crescimento de 1,08% ante janeiro de 2023.

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL