Diario de Pernambuco
Busca

Saúde

Estado confirma 3ª morte por meningite bacteriana no ano; saiba como se proteger

Secretaria de Saúde informou que vítima era uma mulher e ela estava internada numa unidade hospitalar

Publicado em: 10/11/2023 13:02 | Atualizado em: 10/11/2023 15:39

Meningite bacteriana é um processo inflamatório das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal (Foto: Freepik)
Meningite bacteriana é um processo inflamatório das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal (Foto: Freepik)
O governo de Pernambuco confirmou, nesta sexta (10), a terceira morte provocada por meningite bacteriana, este ano. 
 
A vítima é uma mulher de 57 anos que estava internada em uma unidade  de saúde localizada em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.  
 
A morte foi provocada por uma  infecção bacteriana aguda, causada pela bactéria Neisseria meningitidis.

Ainda de acordo com a secretaria, a mulher não tinha doenças preexistentes.

O primeiro óbito foi de um menino de 4 anos, também de Jaboatão. O caso  foi registrado em junho. 

O segundo caso registrado foi de uma mulher de 39 anos, moradora de Arcoverde, no Sertão do Estado.
 
Também foi detectada presença da Neisseria meningitidis do sorogrupo C, conhecida como a bactéria meningococo. Esse tipo é o mais frequente dentre os cinco sorogrupos existentes (A, B, C, W e Y).
 
Segundo a SES-PE, em 2023, até a semana epidemiológica 43, foram notificados 30 casos de doença meningocócica.
 
Desses, 18 foram confirmados, oito, descartados, e quatro estão em investigação.


O que é a doença:

A meningite bacteriana é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, causado por bactérias.
 
Geralmente, as bactérias que causam meningite bacteriana se espalham de uma pessoa para outra por meio das vias respiratórias, por secreção nasal e da garganta (Neisseria meningitidis, Streptococcus pneumoniae e Haemophilus influenzae). 
 
Quando se apresenta na forma de doença invasiva, caracteriza-se por uma ou mais síndromes clínicas. 
 
A meningite meningocócica é a mais frequente delas e a meningococcemia, a forma mais grave.

Como prevenir a meningite bacteriana:

Segundo os especialistas, é muito difícil prevenir a doença. Manter os ambientes ventilados e arejados ajuda a reduzir os riscos.

Existem vacinas para prevenir alguns tipos de meningite nas unidades de saúde pública, disponibilizadas, de acordo com protocolo do Programa Nacional de Imunização, para crianças menores de dois anos, que é o público mais vulnerável.

As vacinas são gratuitas e são elas: BCG (meningite e tuberculose); Tetravalente (meningite por haemophilus influenza tipo B) e Meningite (meningite meningocócica do sorogrupo C menores de um ano).

Quanto às faixas etárias aconselhadas para a vacinação, é necessário acessar o Calendário Nacional de Vacinação do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Já a quimioprofilaxia medicamentosa está indicada para contatos de casos de doença meningocócica e meningite por Haemophilus influenzae.

A equipe médica que acompanha o caso, junto com a vigilância epidemiológica local, são os responsáveis pelas orientações e aplicação da quimioprofilaxia medicamentosa nos contatos.

Sintomas:
 
Febre alta que começa abruptamente, dor de cabeça intensa e contínua, vômito, náuseas, rigidez de nuca e manchas vermelhas na pele (petéquias).

Atendimento: Ao notar o aparecimento dos principais sintomas da doença, as pessoas devem se dirigir às unidades de saúde mais próximas de sua residência, como postos de saúde, policlínicas e Unidades de Pronto-Atendimento.

Em casos graves da doença, as equipes médicas farão o encaminhamento do paciente para unidade de referência do Estado, o Hospital Correia Picanço.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL