Diario de Pernambuco
Busca

CONJUNTURA

Indústria cresce em ritmo lento e ainda não retomou o patamar pré-pandemia

Publicado em: 06/07/2022 09:30

No acumulado do ano, o setor registra recuo de 2,6% e, em 12 meses, de 1,9% -  (Foto: ANDREW CABALLERO-REYNOLDS)
No acumulado do ano, o setor registra recuo de 2,6% e, em 12 meses, de 1,9% - (Foto: ANDREW CABALLERO-REYNOLDS)
Apesar de registrar alta em maio pelo quarto mês consecutivo, a produção industrial ainda não conseguiu retomar o patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a indústria nacional cresceu 0,3% em maio, na comparação com o mês anterior. O resultado ficou abaixo da alta esperada pelo mercado — entre 0,6% e 0,7%. No acumulado do ano, o setor registra recuo de 2,6% e, em 12 meses, de 1,9%.

Os números mostram, ainda, que o setor industrial se encontra 1,1% abaixo do patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020, e está 17,6% distante do nível recorde alcançado em maio de 2011.

“A indústria não consegue crescer de forma robusta e está andando de lado. E ainda há uma perspectiva de desaceleração no segundo semestre”, destacou Rafael Cagnin, economista do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). “Essa sequência de quatro meses de alta consecutiva é uma boa notícia, porque o setor começou a perder fôlego desde 2014. O problema é que a melhora é muito gradual e não tem robustez suficiente para retomar o patamar pré-pandemia. Nesse ritmo, o setor apenas recuperou o mesmo nível de produção de dezembro de 2021 e, no ano, não foi possível ainda recuperar a queda de janeiro”, lamentou.

De acordo com o IBGE, três das quatro grandes categorias tiveram aumento de produção em maio. Enquanto bens intermediários registraram recuo de 1,3% no mês, bens de capital, bens de consumo duráveis e bens de consumo semi e não duráveis apresentaram avanços de 7,4%, de 3% e de 0,8%, respectivamente.

“Apesar do forte crescimento no setor de bens de capital, o dado desagregado mostra que a produção para a indústria ficou no vermelho de novo”, lamentou Cagnin. O especialista do Iedi lembrou que o impulso da produção de bens de capital tem origem no setor agropecuário, que tem demandado máquinas e equipamentos. Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, também divulgados ontem, mostram que a venda de máquinas agrícolas, entre tratores e colheitadeiras, teve crescimento de 11,05% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado.
 
 (Foto: Arte/CB/D.A Press)
Foto: Arte/CB/D.A Press
 
 
Copo meio cheio

Apesar das taxas de crescimento modestas da produção industrial, Natália Cotarelli, economista do Itaú Unibanco, buscou olhar para o copo meio cheio ao analisar a disseminação do crescimento entre os setores pesquisados. “Houve uma melhora no índice de difusão, que passou de 65%, em abril, para 73%, em maio. Esse espalhamento do crescimento da indústria pode ser positivo no segundo trimestre do ano, mas não deve se estender muito no segundo semestre”, afirmou.

Arnaldo Lima, diretor de Estratégias Públicas do Grupo Mongeral Aegon (MAG), ressaltou que o nível da produção industrial continua “relativamente baixo”. “Embora a indústria esteja próxima dos níveis pré-pandemia, ela ainda está abaixo de 2014”, frisou. Ele lembrou que, apesar da queda observada na indústria extrativa, de 5,6%, o crescimento de 0,8% na indústria de transformação foi suficiente para manter o crescimento em 0,3% no mês, com crescimento em 19 das 26 atividades pesquisadas.

“O resultado de maio aponta para um crescimento disseminado, ainda que baixo, influenciado pela conjuntura doméstica e internacional. Embora a indústria já tenha praticamente recuperado os níveis pouco anteriores à pandemia, ainda está bastante abaixo da produção observada alguns anos antes”, afirmou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Deputado Joel da Harpa elabora PL contra a publicidade de alimentos ricos em açúcar nas escolas

12/08/2022 às 22h44

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 22h42

Encontro de candidatas negras do Nordeste debate projeto político contra o racismo

12/08/2022 às 22h10

Silvio Costa critica Marília Arraes por escolha de candidato ao Senado

12/08/2022 às 21h50

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

12/08/2022 às 21h41

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 21h39

Diagnóstico de monkeypox será feito em todos os Lacens até agosto

12/08/2022 às 21h38

Roberto Jefferson registra candidatura à Presidência no TSE

12/08/2022 às 21h36

Single de Beyoncé conquista a primeira posição da Billboard Hot 100

12/08/2022 às 21h30

FBI diz ter apreendido documentos classificados na mansão de Trump

12/08/2022 às 21h24

Confira os resultados da Quina 5922 e da Lotomania 2351 desta sexta

12/08/2022 às 21h18

Ator e comediante Kenan Thompson vai apresentar o Emmy 2022

12/08/2022 às 21h15

Wyden aproveita o crescimento do EAD e aumenta o seu portfólio de cursos nesta modalidade

12/08/2022 às 21h13

Masterboi inaugura a sua primeira planta frigorífica no Nordeste

12/08/2022 às 21h09

HBO Max pode demorar 45 dias para receber os lançamentos da Warner

12/08/2022 às 21h00

Varíola do macaco: empresa brasiliense submete dois testes à Anvisa

12/08/2022 às 20h51

Defesa afirma que supersalários divulgados 'apresentam incorreções'

12/08/2022 às 20h49

Ludmilla anuncia data de lançamento de Numanice #2 ao vivo

12/08/2022 às 20h48