Diario de Pernambuco
Busca

OLHOS

Férias escolares: especialistas dão dicas para crianças curtirem o período de forma saudável

Publicado em: 04/07/2022 12:54

 (Foto: Istock)
Foto: Istock
Chegou julho, mês de férias escolares e muito descanso. Ou não. Para as crianças é a época mais gostosa do ano, de muitas brincadeiras, correria, lazer e diversão. Aos pais, um enorme desafio: como controlar o entretenimento dos pequenos? De acordo com a neurocientista e coordenadora do Ensino Fundamental I do Colégio Salesiano Recife, Regiane Melo, o período é importante para a reorganização completa da atividade cerebral.

Ter contato com a natureza, praia, convívio social com crianças da idade, conhecer novas culturas, praticar esportes, fazer leituras prazerosas e tempo com a família são algumas sugestões da especialista para as férias. Porém, ela faz uma contraindicação: as telas.

“Sugiro que deixe o mínimo possível. A criança que passa muito tempo em telas não estimula várias partes do cérebro, vai perdendo a vontade do contato social, não consegue tomar decisões assertivas, e se frustra com facilidade. Pode causar ainda déficit de atenção, atrasos cognitivos, diminuição da habilidade, distúrbios de aprendizado, aumento de impulsividade e não consegue por muitas vezes regular as próprias emoções. Por esses e outros motivos é importante estimular brincadeiras para que a criança possa canalizar suas energias e estimular a criatividade”, explicou a coordenadora do Salesiano.

Aprender brincando

A brincadeira é importante, mas o descanso também é fundamental para o desenvolvimento. Regiane destaca que o repouso aumenta a felicidade da criança, pois a dopamina e serotonina são liberadas (esses neurotransmissores ajudam na concentração e motivação), a criatividade é estimulada e cresce a produtividade na volta às aulas. Também há a estratégia de “aprender brincando”.

“Quando a criança está brincando, o cérebro libera tanto a dopamina (hormônio do prazer) que ajuda na concentração, quanto a noradrenalina, que ajuda nas questões de memória e outros neurotransmissores importantes que também são ativados auxiliando assim a neuroplasticidade cerebral e facilitando a aprendizado. Uma brincadeira de balanço estimula a parte psicomotora, facilitando que a criança pegue melhor no lápis, estimulando a escrita e a organização”, acrescentou Regiane, que sugeriu jogos como dominó, memória, amarelinha, telefone sem fio, bola e quebra-cabeça.

Olhos

Quanto aos olhos, Regiane destacou a importância de que se evitem as telas. Mas todos os pais sabem que nem sempre é possível. Sobre esse tema, a oftalmologista Kátia Dantas, do Instituto de Olhos Fernando Ventura, deu algumas dicas para que esse impacto seja diminuído.

“A distância ideal do pequeno para a televisão é de, pelo menos, um metro e meio. Mas é preciso que não fique tão focado, que interaja com brinquedos no entorno dela ou com os pais. Tem de ser evitada a alimentação em frente às telas, pois as crianças não conseguem perceber o sabor da comida e ingerem uma quantidade de alimento acima do que precisam”, destacou Dantas.

Com os pais mais próximos dos filhos nessa época, alguns sinais podem ser notados. “Apertar os olhos para visualizar objetos de distância maior, ficar atento às tarefas de pontilhado, se cobrem corretamente em cima da linha. Verificar na leitura se está pulando linha, se os olhos ficam vermelhos. E o celular, não deixar passar de uma hora com crianças a partir de 4 anos; não permitir além de 2h com as crianças de 6,7 anos; e não mais de 3h para a partir dos 11 anos. Isso, claro, sempre com pausas a cada meia hora”, disse a médica do IOFV.

A oftalmologista recomenda que, nos casos de crianças acima dos dois anos, é necessário uma avaliação anual para detectar possíveis problemas que não são possíveis perceber no dia a dia.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Deputado Joel da Harpa elabora PL contra a publicidade de alimentos ricos em açúcar nas escolas

12/08/2022 às 22h44

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 22h42

Encontro de candidatas negras do Nordeste debate projeto político contra o racismo

12/08/2022 às 22h10

Silvio Costa critica Marília Arraes por escolha de candidato ao Senado

12/08/2022 às 21h50

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

12/08/2022 às 21h41

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 21h39

Diagnóstico de monkeypox será feito em todos os Lacens até agosto

12/08/2022 às 21h38

Roberto Jefferson registra candidatura à Presidência no TSE

12/08/2022 às 21h36

Single de Beyoncé conquista a primeira posição da Billboard Hot 100

12/08/2022 às 21h30

FBI diz ter apreendido documentos classificados na mansão de Trump

12/08/2022 às 21h24

Confira os resultados da Quina 5922 e da Lotomania 2351 desta sexta

12/08/2022 às 21h18

Ator e comediante Kenan Thompson vai apresentar o Emmy 2022

12/08/2022 às 21h15

Wyden aproveita o crescimento do EAD e aumenta o seu portfólio de cursos nesta modalidade

12/08/2022 às 21h13

Masterboi inaugura a sua primeira planta frigorífica no Nordeste

12/08/2022 às 21h09

HBO Max pode demorar 45 dias para receber os lançamentos da Warner

12/08/2022 às 21h00

Varíola do macaco: empresa brasiliense submete dois testes à Anvisa

12/08/2022 às 20h51

Defesa afirma que supersalários divulgados 'apresentam incorreções'

12/08/2022 às 20h49

Ludmilla anuncia data de lançamento de Numanice #2 ao vivo

12/08/2022 às 20h48