Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

VACINAÇÃO DE CRIANÇAS

Queiroga diz que CoronaVac será considerada para vacinação de crianças

Publicado em: 20/01/2022 15:26

 (crédito: Myke Sena/Ministério da Saúde)
crédito: Myke Sena/Ministério da Saúde
Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar, nesta quinta-feira (20), o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 CoronaVac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos (não imunocomprometidas), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a vacina será "considerada" para o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 (PNO). 

"A Anvisa autorizou o uso emergencial da vacina CoronaVac em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. Todas as vacinas autorizadas pela Anvisa são consideradas para a PNO. Aguardamos o inteiro da decisão e sua publicação no DOU", informou o ministro pelo Twitter. 

Atualmente, a vacinação de crianças é feita apenas com a vacina da Pfizer, a Comirnarty, a única que havia sido aprovada pela Anvisa até o momento. Agora, com a autorização de uso emergencial da CoronaVac, a imunização deste grupo poderá ser agilizada, já que a vacina utilizada para imunizar as crianças é a mesma aplicada nos adultos. 

Já o imunizante da Pfizer liberado para ser aplicado na população pediátrica é diferente daquele já utilizado na população com mais de 12 anos e ainda chega ao país aos poucos. 

A imunização de crianças no Brasil começou após o governo demonstrar resistência e convocar uma consulta pública para avaliar a vacinação deste público, após a Anvisa já ter aprovado a vacina para a faixa etária.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Brasil começa preparação para amistosos
Bombeiros encontram corpos de casal soterrado em Olinda
Manhã na Clube: entrevistas com Mendonça Filho e dr. Roberto Galvão Filho, oftalmologista
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Grupo Diario de Pernambuco