Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ROBERTA

Mulher trans queimada viva no Recife tem alta da UTI

Publicado em: 01/07/2021 18:07 | Atualizado em: 01/07/2021 18:14

Roberta, mulher trans de 32 anos que teve 40% do corpo queimado quando foi atacada por um adolescente enquanto dormia, teve alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e agora se encontra na enfermaria da ala de pacientes queimados. As informações são do G1.  

Em razão dos danos causados ao seu corpo, Roberta acabou perdendo totalmente o braço esquerdo, que precisou sem completamente amputado. Na tarde de quarta-feira (30), ela também perdeu parte do braço direito, que apresentava necrose progressiva e só podia ser preservado em uma área acima do cotovelo. Apesar de ter saído da UTI e estar consciente, a paciente segue em estado grave.

Ao médico que lhe atendeu, Roberta contou que morava na rua, nas proximidades do Cais de Santa Rita e estava dormindo na madrugada de 24 de junho quando um adolescente ateou álcool e fogo contra seu corpo. Ele foi apreendido pela polícia e encaminhado a um centro de internação para infratores, por cometer um crime análogo à tentativa de homicídio.
 
Durante evento com um grupo de vereadores na tarde desta quinta-feira (1), na Rua do Imperador, Centro do Recife, uma mulher trans, amiga de Roberta falou sobre o ataque do último dia 24.  "Fiquei muito revoltada em ver uma amiga sendo queimada como churrasco. Ninguém merece isso. Ninguém fala da transfobia, que existe. A pior doença é o preconceito". disse Hayka Fênix, 56 anos, desempregada e em situação de rua.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ataque a tiros em escola nos EUA deixa 21 mortos
Para OMS, varíola do macaco ainda pode ser contida
Manhã na Clube: Henrique Queiroz Filho (PP), Edno Melo (Republicanos) e André Morais (CORECON-PE)
Soldado russo condenado à prisão perpétua por matar civil na Ucrânia
Grupo Diario de Pernambuco