Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ACESSIBILIDADE

Curso gratuito estimula inclusão da acessibilidade em eventos sociais de Pernambuco

Publicado em: 14/04/2021 11:42 | Atualizado em: 14/04/2021 14:43

 (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação

Para acelerar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de eventos e estimular a realização de festivais acessíveis em Pernambuco, o curso Como tornar o seu evento acessível será realizado nos dias 14 e 15 de abril. O projeto visa ampliar a inclusão de portadores de deficiência em atividades de lazer e cultura, promovendo espaços plurais de entretenimento. Dados do IBGE reforçam a importância: 24% da população brasileira possui algum tipo de deficiência, o equivalente a cerca de 45 milhões de pessoas. A iniciativa, com incentivo da Lei Aldir Blanc, é do selo No Ar Coquetel Molotov. A programação é gratuita e será transmitida no canal do Molotov no YouTube.

Diante de um cenário de baixa adesão às políticas de acessibilidade por parte dos produtores culturais, a curadora do curso, Daniela Rorato, da InSoluções, diz que a capacitação traz um olhar mais apurado para as barreiras que impedem a plena integração das pessoas com deficiências.

“A grande maioria dos eventos não está preparada para receber pessoas com deficiência. São shows ou peças de teatro sem a presença de intérpretes de libras, bares com balcão alto, não tem uma área pensada para acomodar pessoas com mobilidade reduzida, que cansam e precisam sentar, não vemos também uma área para pessoas surdas, com visibilidade do intérprete de libras”, lamenta.

Daniela se dedica aos estudos da área de acessibilidade e inclusão, e é especialista na legislação sobre o tema. Segundo ela, desde 2015, com a aprovação da Lei Brasileira de Inclusão, que assegura o direito da acessibilidade em eventos sociais, a lei ainda é ignorada pela produção local.

A curadora destaca que a dificuldade de inclusão está presente desde a divulgação dos eventos. “Os conteúdos divulgados não têm acessibilidade digital, os ambientes são inacessíveis arquitetonicamente. Muitos produtores infelizmente ainda confundem acessibilidade com ‘cota de ingressos para PCDs’, e estamos numa era onde é necessário o entendimento de que a cultura é para todos, o acesso a ela é direito”, frisa.

Daniela explica ainda que a acessibilidade não está apenas nos espaços físicos. “O espaço físico é sempre a única coisa lembrada, mas a acessibilidade tem muitas dimensões, ela é arquitetônica, ela é programática, comunicacional, digital e, por fim, atitudinal, quando eu penso em ações que vão ajudar na integração das pessoas com deficiências e, com isso, promover a elas a melhor experiência possível dentro de um evento”.

Para a curadora, a grande falha da produção local é não utilizar os recursos de tecnologias assistivas das redes sociais para fazer acessibilidade digital e tornar os conteúdos sobre o evento acessíveis. “Todas as plataformas e redes sociais já têm recursos, por exemplo, para textos alternativos, com descrição de imagem, isso nem custa dinheiro, apenas esforço humano. E a maioria não faz”, evidencia Daniela.

O curso será destinado aos produtores culturais interessados em tornar seu evento acessível, com dicas e aprendizado para todas as etapas: da divulgação prévia, utilizando acessibilidade digital à venda, até o dia do evento. As atividades terão início nesta quarta-feira (14), às 19h, com a oficina Checklist para tornar um evento mais acessível, com Daniela Rorato. Às 20h30, haverá a mesa Festival para todes: Como tornar seu evento um espaço inclusivo, com Gilberto Freyre (Fundarpe), Carla Valença (Baile do Menino Deus), Rafael Lobo (Carvalheira) e Michelly Murry (Casa Natura) e mediação do produtor e jornalista Maurício Spinelli.

Nesta quinta-feira (15), às 19h, Raissa Maria ministra a oficina Como tornar a sua comunicação digital acessível, para mostrar como ativar configurações de acessibilidade das mídias, compreender termos corretos, formas de descrição de imagens e entender a importância de ampliar a comunicação para todos e todas. A programação do curso encerra às 20h30, com a mesa O desafio em promover acessibilidade em todas as dimensões para o seu evento, com Liliana Tavares (com Acessibilidade), Felipe Monteiro (músico e consultor de acessibilidade) e Alessandro Vasconcelos (consultor, tradutor e intérprete de libras) e mediação de Mariama da Mata.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Teich vincula renúncia à pressão de Bolsonaro para usar cloroquina
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 06/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco