Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Pandemia

Em megaoperação, pacientes de Covid do Amazonas são internados no antigo Alfa e no Hospital das Clínicas

Publicado em: 23/01/2021 23:46 | Atualizado em: 24/01/2021 09:57

Cinco enfermos foram encaminhados para leitos de UTI no Hospital de Referência estadual  (Foto: SES-PE/Divulgação)
Cinco enfermos foram encaminhados para leitos de UTI no Hospital de Referência estadual (Foto: SES-PE/Divulgação)

Pernambuco recebeu, na noite deste sábado (23/01), 10 pacientes com a Covid-19 provenientes do Amazonas - estado que vive uma situação crítica, com hospitais lotados e escassez de oxigênio. Os pacientes chegaram num avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que aterrissou na Base Aérea do Recife, no bairro do Jordão, por volta das 22h. No local, equipes do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu-192) e do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC) fizeram a triagem dos pacientes para posterior remoção para o HC e para o Hospital de Referência à Covid-19 – unidade Boa Viagem (antigo Alfa).

Ao todo, 20 ambulâncias foram deslocadas para ajudar na operação, sendo quatro do Samu (suas básicas e duas avançadas, equipadas como uma UTI), uma avançada do HC e 15 da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), sendo oito básicas e sete equipadas como UTI. Para a transferência, além do Samu-192 e das ambulâncias da SES-PE, foi feita escolta com motos do Samu, da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) e do Batalhão de Trânsito (BPTran), além de carros do BPTran.

A informação inicial era que os pacientes precisariam, apenas, de leitos de enfermaria e, com isso, seriam referenciados para o Hospital das Clínicas, que possui gestão federal. Segundo o governo do estado, após a triagem feita pelos médicos do HC e do Samu-192, ficou constatado que seis precisariam ser internados em leito de UTI. Assim, quatro foram para leitos de enfermaria e um de UTI no HC. Como a unidade federal não tinha condições estruturais para acolher os outros pacientes graves, cinco enfermos (duas mulheres e três homens), foram encaminhados para leitos de UTI no Hospital de Referência estadual (antigo Alfa), que é a maior unidade Covid da SES-PE e que dará todo o suporte necessário pra o restabelecimento dos quadros de saúde dos cidadãos do Amazonas.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, reforçou a importância da parceria entre os estados para o enfrentamento à Covid-19 no Brasil. "Esta é uma ajuda humanitária. Os serviços do SUS devem atender a todos os brasileiros, independentemente de serem ou não moradores daquela cidade ou estado, o que ratifica o preceito da universalidade do nosso sistema de saúde pública. Com a crise vivenciada pelo Amazonas, o governador Paulo Câmara, de imediato, se colocou à disposição para ajudar e, em parceria com a Prefeitura do Recife, encaminhamos 200 concentradores de oxigênio para a rede hospitalar amazonense no último dia 15. Agora, apoiamos toda a logística para chegada destes 10 pacientes para as unidades pernambucanas e ainda disponibilizamos leitos na rede própria. Acreditamos que é indispensável a solidariedade entre todos os entes da federação para que possamos salvar mais vidas e trazer esperança para todos neste momento de pandemia", frisou Longo.

Já o coordenador geral do Samu Metropolitano do Recife, Leonardo Gomes, ressaltou a logística montada para receber os pacientes amazonenses. “Essa é a primeira operação desse tamanho e desse porte que o Samu do Recife realiza. A gente conseguiu colocar em prática toda a estrutura e o planejamento que fizemos para que esses 10 pacientes que vieram de Manaus pudessem ser transportados da melhor forma possível até o Hospital das Clínicas e o Hospital Alfa. O Samu, que trabalha há 11 meses na pandemia, deu mais uma mostra do que consegue fazer no atendimento a múltiplas vítimas, mesmo que estas estejam infectadas pelo coronavírus”, pontuou.

A operação foi uma força-tarefa que envolveu a SES-PE, Central de Regulação do Estado, Secretaria de Saúde do Recife (Sesau/PCR), Samu-192, Hospital das Clínicas, CTTU, Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS), Centro Integrado de Comando e Controle Regional de Pernambuco (CICCR),BPTran, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Saúde, FAB e White Martins, que está fornecendo oxigênio para a ação.

Os pacientes e as equipes de saúde que os atenderam serão monitorados pelas equipes de Vigilância em Saúde do Recife e do governo do estado. Todos farão coleta de swab para posterior sequenciamento genético no Instituto Aggeu Magalhães/Fiocruz-PE.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Covid longa preocupa OMS e desperta desafios
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 25/02
Bolsonaro diz não ter briga com a Petrobras
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/02
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco