Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

ADOÇÃO

Cachorros abandonados durante a pandemia procuram família no Catar

Por: AFP

Publicado em: 02/07/2020 10:45 | Atualizado em: 02/07/2020 10:52

Foto: KARIM JAAFAR / AFP
Izzy estava tão fraca que mal conseguia ficar em pé quando foi encontrada junto a outros cachorros em um terreno no Catar, um país rico do Golfo onde muitos animais domésticos foram abandonados em meio à crise do coronavírus.

Nascida de um cruzamento entre várias raças, estava quase morrendo antes de ser adotada por uma família que vive na Alemanha.

No entanto, muitos outros animais de estimação tiveram menos sorte. Com a desaceleração econômica causada pela pandemia, muitas famílias expatriadas deixaram o país, abandonando seus animais.

"Tivemos uma onda de pedidos de ajuda. Já recebemos alguns", confirma à AFP Alison Caldwell, co-fundadora do abrigo para animais Paws (patas em inglês), que salvou Izzy.

Os animais de rua estão expostos a muitos perigos, os quais no Catar se somam às altas temperaturas de verão que chegam aos 50 graus. 

Nos primeiros dias da epidemia, a Paws testemunhou um aumento do número de abandonos, porque algumas famílias temiam que seus animais fossem um foco de infecção. Outros ficaram sozinhos quando seus donos adoeceram.

Desde março, o vírus deixou 113 mortes no Catar dos 95.000 casos registrados. O país possui 2,75 milhões de habitantes.

"Já tivemos um pequeno fluxo, mas não há nada que possamos realmente fazer", lamenta Alison Caldwell. A Paws estima que existem dezenas de milhares de animais de rua no Catar.

"Amigos de voo"

Izzy foi adotada em abril por uma família alemã que leu sua história na página da Paws no Facebook. Mas com a súbita suspensão do tráfego aéreo, imposta para conter a propagação do coronavírus, os cachorros adotados no exterior permanecem bloqueados no Catar.

De sua casa próximo a Bremen, norte da Alemanha, Christina Fuehrer diz que aguarda a retomada dos voos para que Izzy possa chegar. 

Enquanto isso, a cadela vive temporariamente com uma família de acolhida.

Paws usa "amigos de voo", passageiros voluntários que transportam um animal como complemento de bagagem, para levá-lo até a família adotiva.

A Paws foi fundada em 2014 por dois expatriados britânicos diante da grande quantidade de animais abandonados e de rua no Catar, um país rico em petróleo onde vivem muitos estrangeiros.

É financiada com doações e conta com um serviço de acomodação temporária para animais de estimação.

A crueldade animal é um grande problema no Catar, segundo Hester Drewry, co-diretora da Paws, devido à falta de educação e ao fluxo incessante de expatriados que geralmente moram no país por curtos períodos de tempo.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Dr Carlos Romeiro, ortopedista
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #181 - Tiops de rins dos vertebrados
Rhaldney Santos entrevista Dr. Felipe Dubourcq, urologista
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco