Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Últimas

INVESTIGAÇÃO

Sobreviventes de Barueri negam ter misturado etanol com bebida

Publicado em: 18/11/2019 19:04

Garrafa que foi compartilhada pelas vítimas em Barueri (Foto: Divulgação/Polícia Civil )
Garrafa que foi compartilhada pelas vítimas em Barueri (Foto: Divulgação/Polícia Civil )
Os cinco sobreviventes que beberam o líquido de uma garrafa, por volta das 8h30 de sábado (16), em Barueri (Grande SP), afirmaram em depoimento à polícia, na tarde desta segunda-feira (18), que não misturaram substâncias à bebida, como etanol ou diesel. Quatro pessoas morreram após beber da mesma garrafa. 

A polícia colheu os depoimentos no Hospital Municipal de Barueri Francisco Moran, onde as cinco pessoas permanecem internadas. O estado de saúde delas é "regular e estável", segundo a prefeitura da cidade, gestão Rubens Furlan (PSDB). 

A Delegacia de Barueri aguarda os resultados das análises no líquido consumido pelas vítimas, além dos laudos de causa morte do IML (Instituto Médico Legal) para determinar se o caso é um crime ou uma fatalidade. Os resultados, segundo a polícia, podem ser divulgados até o fim desta semana. 

Segundo o titular da Delegacia de Barueri, Anderson Pires Giampaoli, os cinco sobreviventes foram taxativos ao afirmar que não havia nenhuma substância, como diesel ou etanol, misturada ao líquido da garrafa. Essa possibilidade foi levantada durante as investigações preliminares. "O depoimento deles também nos dá convicção de que a garrafa não foi entregue em Barueri", afirmou. 

Um dos sobreviventes, Vinicius Salles Cardoso, 31 anos, afirmou que teria recebido a garrafa quando pediu dinheiro a uma pessoa, ainda não identificada, sexta-feira (15) na região da cracolândia - conhecida por ser frequentada por usuários de drogas, no centro de São Paulo.  

Após pegar o objeto, ainda segundo Giampaoli, a vítima seguiu para Barueri. No centro da cidade da Grande SP, ele bebeu e compartilhou o líquido com as outras vítimas. "Quem vomitou o líquido sobreviveu, os que não fizeram isso acabaram morrendo", afirmou o delegado. 

Morreram após a ingestão do líquido Edson Sampaio da Silva, de 40 anos, e os moradores de rua, Marlon Alves Gonçalves, 39, Denis da Silva, 33, e Luiz Pereira da Silva, 49. Os três primeiros foram sepultados, neste domingo (17), no Cemitério Municipal Álvaro Quintero Vieira, em Barueri. Silva foi enterrado, também no domingo, em Osasco (Grande SP).
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
João e os 50 anos de colunismo social
Comerciantes e moradores da várzea pedem por saneamento básico
Saúde bucal na adolescência
Primeira Pessoa com Wladimir Reis
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco