Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LUTO

Morre o ator Sérgio Mamberti, aos 82 anos

Publicado em: 03/09/2021 07:24 | Atualizado em: 03/09/2021 09:20

 (Foto: Sergio Mamberti/Instagram/Reprodução
)
Foto: Sergio Mamberti/Instagram/Reprodução
Morreu na madrugada desta sexta-feira (03) o ator octogenário Sérgio Mamberti, em São Paulo. Ele estava internado em um hospital particular da capital paulista e, de acordo com a família, o artista sofreu falência múltipla de órgãos. Sérgio estava entubado para tratar de uma infecção nos pulmões e não resistiu. Ainda em julho deste ano, o ator havia sido admitido no hospital para um tratamento de pneumonia e chegou a passar um tempo na UTI, mas se recuperou e recebeu alta.
 
Destaque nas telas e nos tablados, Sérgio Mamberti fez sucesso nos anos 1990 como Dr. Victor, personagem da série Castelo Rá-Tim-Bum na TV Cultura. Ele também fez sucesso em diversas produções da TV Globo como A Diarista e Os Normais. O trabalho mais recente de Mamberti foi na série brasileira produzida pela Netflix, 3% em que ele interpretou o personagem Matheus.
 
Fez sua estreia no cinema em 1966 com o filme Nudista à Força, e também participou de clássicos como O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla, A Hora da Estrela (1985), de Suzana Amaral, e a Dama do Cine Shanghai (1987), de Guilherme de Almeida Prado. Mamberti ainda estrelou filmes infantis ao lado de Xuxa e Renato Aragão.
 
O ator dedicou mais de 60 anos de sua vida à carreira artística e já foi, além de ator, diretor, produtor, autor e artista plástico. Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), também integrou diversos cargos no Ministério da Cultura brasileiro durante o Governo Lula, entre eles Secretário de Música e Artes Cênicas, Presidente da Fundação Nacional de Artes FUNARTE e Secretário de Políticas Culturais.
 
Em 1964, casou-se com Vivien Mahr, com quem teve três filhos: o ator Duda, o diretor Fabrício e Carlos. Sua esposa faleceu em 1980. Sérgio também perdeu seu próximo companheiro, Ednardo Torquato, com o qual dividiu a vida em uma união que durou 37 anos, até a morte de Torquato em 2019. Escrita ao lado do jornalista Dirceu Alves Jr. e lançada em 2021, a autobiografia Sérgio Mamberti: Senhor do meu tempo traz uma visão pessoal do autor, que narra sua trajetória profissional e fala abertamente sobre sua bissexualidade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Surto de Covid-19 obriga Presidente da Rússia a ficar em isolamento
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Elias Paim e Diego Martins
Tudo pronto para o lançamento da primeira viagem espacial para turistas
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Sérvio Fidney e Ana Holanda
Grupo Diario de Pernambuco