Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LITERATURA

Com duas obras, Cepe é semifinalista do prêmio Oceanos 2021

Publicado em: 27/08/2021 15:20

Vanessa Molnar, autora de A importância dos telhados, e Luis Krausz, autor de Opulência. (Foto: Divulgação)
Vanessa Molnar, autora de A importância dos telhados, e Luis Krausz, autor de Opulência. (Foto: Divulgação)

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) está na semifinal do prêmio Oceanos 2021, concedido a obras de literatura em língua portuguesa. A Cepe Editora está entre os 54 títulos selecionados com dois romances: A importância dos telhados, de Vanessa Molnar, e Opulência, de Luis Krausz. "É uma alegria ver dois livros da Cepe Editora na lista de semifinalistas do Oceanos, ainda mais dois romances bastante diferentes", afirma o jornalista e editor da Cepe, Diogo Guedes.

"Enquanto A importância dos telhados parte da vida de uma professora aposentada em sua velhice para mostrar a persistência dos traumas íntimos e coletivos, Opulência observa os hábitos e contradições dos personagens da burguesia paulista, frequentadora de Campos do Jordão, onde o excesso parece sinônimo também da decadência", completa.

A importância dos telhados foi vencedor do V Prêmio Cepe Nacional de Literatura 2019. É o romance de estreia da paulista Vanessa Molnar, que além de prosadora é historiadora e poeta. "Fiquei muito feliz com a notícia. É um reconhecimento enorme porque além da importância do prêmio que contempla vários países de língua portuguesa, meu livro foi indicado junto com vários autores consagrados. Essa indicação significa o reconhecimento do meu trabalho. Agora estou na torcida e agradeço a todos que me apoiaram, inclusive a Cepe que me deu a oportunidade de publicar o livro", declara a autora.

Já em Opulência, a narrativa é construída em meio à paisagem da Serra da Mantiqueira, em um universo que se origina de obras de arte europeias, sonho dos personagens deste romance, que logo se desfaz por causa da exploração imobiliária e da ditadura. Alheios à realidade, os personagens se refugiam numa cega ilusão impregnada de alta cultura. Enquanto lá fora a natureza e os ideais já viraram cinzas. 

Luis Krausz atua em três segmentos de atividade literária: pesquisa acadêmica, a criação literária e a tradução. Já publicou um romance pela Cepe: Outro lugar, vencedor do Prêmio Cepe de Literatura (2016), e do Prêmio Machado de Assis (2018). O primeiro romance, Desterro: memórias em ruínas, foi publicado em 2011. Em 2016 e 2014 ganhou segundo lugar na categoria Romance e foi finalista do Prêmio Jabuti, respectivamente, com os títulos Bazar Paraná e Deserto, ambos da editora Benvirá.

Também já publicou seis livros acadêmicos sobre literatura judaico-alemã e literatura judaica, e realizou 15 traduções de autores como Franz Kafka (no prelo), Thomas Mann (no prelo), Aharon Appelfeld e Friedrich Christian Delius.

A Cepe já foi finalista do prêmio Oceanos em 2018, com o livro Curso de escrita criativa - Nível 2, de Álvaro Filho. Em 2021 foram inscritos 1.835 livros no concurso e 54 foram classificados para a segunda etapa. Um júri formado por sete integrantes vai selecionar os dez finalistas, que serão divulgados em novembro.

SERVIÇO
A importância dos telhados - Preço: R$ 40 (livro impresso); R$ 16 (e-book)
Opulência - Preço: R$ 30 (livro impresso); R$ 8,90 (e-book)
Os livros estão à venda nas lojas físicas e no site www.cepe.com.br/lojacepe

Confira a lista completa de finalistas:

- A educação dos gafanhotos, de David Machado – Romance português | D. Quixote
- A importância dos telhados, de Vanessa Molnar – Romance brasileiro | Cepe Editora
- A lição do sonâmbulo, de Frederico Pedreira – Romance português | Companhia das Ilhas
- A linha augusta do campo, de Sidnei Xavier dos Santos – Romance brasileiro | Quelônio
- A noite das barricadas, de H. G. Cancela – Romance português | Relógio D’Água
- A ordem interior do mundo, de Franklin Carvalho – Conto brasileiro | 7Letras
- A tensão superficial do tempo, de Cristovão Tezza – Romance brasileiro | Todavia
- Além do rio dos sinos, de Menalton Braff – Romance brasileiro | Reformatório
- Apneia, de Tânia Ganho – Romance português | Casa das Letras
- As aves não têm céu, de Ricardo Fonseca Mota – Romance português | Porto Editora
- Canções de atormentar, de Angélica Freitas – Poesia brasileira | Companhia das Letras
- Carrossel fantasma, de Fabrício Valério – Poesia brasileira | Penalux
- Confissão, de Cláudia Lucas Chéu – Poesia portuguesa | Companhia das Ilhas
- Dias e dias, de Adília Lopes – Poesia portuguesa | Assírio & Alvim
- Em todos os sentidos, de Lídia Jorge – Crônica portuguesa | D. Quixote
- Errático, de Rosa Oliveira – Poesia portuguesa | Tinta-da-china
- Espiral, de Luciana Chardelli – Conto brasileiro | 7Letras
- Estão matando os meninos, de Raimundo Carreiro –  Conto brasileiro | Iluminuras
- Fé no inferno, de Santiago Nazarian – Romance brasileiro | Companhia das Letras
- Flashes, de Sidney Rocha – Romance brasileiro | Iluminuras
- Flecha, de Matilde Campilho – Conto português | Tinta-de-china
- Hibiscos vermelhos e tilápias vivas, de Cláudio Neves – Poesia brasileira | Filocalia
- Idiotas úteis e inúteis, de Ricardo Araújo Pereira – Crônica portuguesa | Tinta-da-china
- Inferno, Pedro Eiras – Poesia portuguesa | Assírio & Alvim
- Maria Altamira, de Maria José Silveira – Romance brasileiro | Instante
- Movimento, de João Luís Barreto Guimarães – Poesia portuguesa | Quetzal
- Mundos de uma noite só, de Renata Belmonte – Romance brasileiro | Faria e Silva
- Nero, príncipe do universo, de Abel Neves – Dramaturgia portuguesa | Húmus
- No dia após, de Gabriel Bustilho – Poesia brasileira | urutau
- No fundo do oceano, os animais invisíveis, de Anita Deak – Romance brasileiro | Reformatório
- Novo mundo em chamas, de Víktor Waewell – Romance brasileiro | Autopublicação
- Numa esquina do mundo, de Mário Medeiros – Conto brasileiro | Kapulana
- O ausente, de Edmilson de Almeida Pereira – Romance brasileiro | Relicário
- O avesso da pele, de Jeferson Tenório – Romance brasileiro | Companhia das Letras Brasil e Portugal
- O enigma das ondas, de Rodrigo Garcia Lopes – Poesia brasileira | Iluminuras
- O kit de sobrevivência do descobridor português no mundo anticolonial, de Patrícia Lino | Poesia brasileira | Douda Correria e Macondo
- O mapeador de ausências, de Mia Couto – Romance moçambicano | Caminho e Companhia das Letras
- O método da exaustão, de Manoel Ricardo de Lima – Poesia brasileira | Garupa
- O osso do meio, de Gonçalo M. Tavares – Romance português | Relógio D’Água
- O plantador de abóboras, de Luís Cardoso – Romance timorense | abysmo
- O som dos anéis de Saturno, de Priscila Gontijo – Romance brasileiro | 7Letras
- O último mugido, de Germano Almeida – Romance caboverdiano | Caminho
- Observação da gravidade, de André Osório – Poesia portuguesa | Guerra e Paz
- Opulência, de Luis S. Krausz – Romance brasileiro | Cepe Editora
- Os vivos e os outros, de José Eduardo Agualusa – Romance angolano | Quetzal
- Pessoas promíscuas de águas e pedras, de Thais Lancman – Conto brasileiro | Patuá
- Quase música, de Luiza Maria Camargo Xavier – Conto brasileiro | 7Letras
- Rimbaud, o viajante e o seu inferno, de Ana Cristina Silva – Romance português | Exclamação
- Solução de dois Estados, de Michel Laub – Romance brasileiro | Companhia das Letras
- TXOW, de Lucas Litrento – Conto brasileiro | Editora Universitária da PUCRS
- Um corpo à deriva, de Edimilson de Almeida Pereira – Romance brasileiro | Macondo
- Um tempo a fingir, de João Pinto Coelho – Romance português | D. Quixote
- Uma ida ao motel e outras histórias, de Bruno Vieira Amaral – Crônica portuguesa | Quetzal
- Vidas rasteiras, de Alberto Pucheu – Poesia brasileira | Cult Editora
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Combate à gordofobia vira lei no Recife
Medicamento contra Covid-19 é recomendado pela OMS
Manhã na Clube: José Queiroz (PDT), Kleiton Boschi, Clarissa de França e Cristina Pires
Skate feminino decola no Brasil após Olimpíadas
Grupo Diario de Pernambuco