Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

VIDEOARTE

Videoarte 'Sethico' traça itinerário por pontos do Recife marcados pelo racismo histórico

Publicado em: 20/04/2021 12:17

O projeto é uma performance que leva uma figura mística à cidade do Recife recuperando as memórias da escravidão e do racismo (Foto: Camila Silva/Divulgação)
O projeto é uma performance que leva uma figura mística à cidade do Recife recuperando as memórias da escravidão e do racismo (Foto: Camila Silva/Divulgação)

Desenvolvido nos anos 70 pelo brasileiro Augusto Boal, o Teatro do Oprimido é um método de tornar a arte cênica acessível a todas as camadas sociais e transformar a realidade através de um diálogo e intervenção direta, para muito além do palco. É essa linha de estudo que o Núcleo de Experimentações em Teatro do Oprimido (Nexto) segue para criar a videoarte Sethico, que estreia no próximo sábado (24), às 19h, no canal de Youtube e no site oficial do grupo (www.nextope.com).

A produção surge de uma ampla pesquisa de Wagner Montenegro e Andréa Veruska, fundadores do Nexto, para identificar lugares na cidade do Recife que tiveram sua história marcada pelos abusos e pela violência contra os negros, como um mercado construídos em cima de um cemitério de escravos, um local de desova de africanos que morriam nas travessias dos navios negreiros ou uma prisão de escravos construída também pelo trabalho negro forçado. Os pontos escolhidos do itinerário crítico foram: a Cruz do Patrão, Ponte de Ferro, Igreja do Rosário dos Homens Pretos, Praça do Carmo do Recife, Casa da Cultura, Mercado da Boa Vista e Marco Zero.

Wagner, também responsável pela direção, visita esses locais espalhando lambe-lambes com críticas às consequências diretas desse racismo estrutural, como o assassinato de jovens da periferia ou o maior índice de mortes por Covid da população preta e parda (que chega aos 72%). O ator dispõe de uma máscara da etnia Fang, utilizada em rituais de julgamento e emprestada da Coleção Casa Africana, e vestes tradicionais que ajudam a compor uma figura mística que chega à cidade pelo rio Capibaribe. O figurino foi montado pela dupla senegalesa Ousmane Diop e Abdoulaye Dit Goumb Sow.

O projeto também conta com a orientação da cineasta Danielle Valentim e a trilha sonora original de Rafaella Orneles e Nino Souza, que constroem uma aura tenebrosa para denunciar essas memórias de dor do povo negro na cidade.

A realização teve apoio da Lei Aldir Blanc de Pernambuco. No dia 30 de abril, o projeto irá lançar um catálogo com ilustrações criadas por Wagner a partir das reflexões sobre os lugares visitados durante a filmagem da videoarte.

 

Serviço:

Lançamento da videoarte “Sethico”, do Núcleo de Experimentações em Teatro do Oprimido

Quando: Neste sábado (24), às 19h

No canal de Youtube e no site oficial do grupo

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Resumo da semana: briga por terceira via em 2022, adeus a Paulo Gustavo e vacinação de gestantes
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco